Logo APMT
Logo APMT

Alessandro e Joice Ubaldo

16/01/2024

Brasil, janeiro 2024

Amados irmãos, somos gratos a Deus por mais um ano que passou. Mais uma vez Ele foi: “Maravilhoso Conselheiro”, “Deus Forte”, “Pai da Eternidade”, “Príncipe da Paz”. Isaías 9.6 Agradecemos a vocês, missionários conosco, que tanto nos abençoa nesta obra que Deus nos confiou!!!

Graças a Ele vai tudo bem, Joice e eu fizemos 17 anos de casados, amamos um ao outro, e não nos vemos fazendo outra coisa a não ser trabalhar na missão do Senhor, sempre conciliando nossos momentos com as demais atividades (família, indígenas, Presbitério, igrejas, viagens...). As meninas vão bem no lar, no relacionamento com os indígenas (Pietra nos ajuda bem na aldeia), na Igreja, na escola. Ela foi aprovada com notas boas apesar das diversas faltas por causa das viagens para aldeia. Melina também é muito esperta e graças a Deus seu temperamento tem melhorado cada vez mais. Elas estudam, brincam, fazem devocionais conosco e recebem instruções.

O momento ministerial é de desafios. Com o abençoado apoio do Presbitério local, (com as viagens mais frequentes para as duas aldeias e com o curso Bíblico) os trabalhos aumentaram, porém, é gratificante ver o quanto isso tem sido bênção para a vida dos indígenas e da igreja que está se firmando (na primeira aldeia) e nascendo (na segunda aldeia).

ATIVIDADES:

• Deus tem abençoado nossas idas para a segunda aldeia;
• Acompanhamos os pastores e presbíteros do Presbitério em suas idas trimestrais às aldeias;
• Participamos do aconselhamento pastoral dos pastores aqui do Presbitério da Transamazônica à liderança eclesiástica da Igreja na primeira aldeia;
• Realizamos estudos bíblicos (discipulados) na segunda aldeia e em nossa casa em Altamira;
• Focamos nos estudos bíblicos com um jovem indígena que tem tido muita vontade de pregar a Palavra de Deus;
• Contamos histórias bíblicas nos domingos pela manhã, na aldeia, e depois sempre temos um delicioso café da manhã em comunhão;
• Visitamos a Casa de Saúde Indígena para realizar devocionais e distribuir doações. Numa das visitas, levamos um jovem aspirante ao ministério (vindo de Manaus), lá ele pregou para os indígenas;
• Organizamos o primeiro módulo do Centro de Formação Bíblica para os líderes e vocacionados indígenas em parceria com o Instituto Ethnos, ministrado pelo pr. Maurício (fundador do Ethnos) e pelo Presbítero Milton (ambos da IPB de Alphaville). O curso tem tido apoio do Presbitério Central da Transamazônica;
• Reuni com o Presbitério de Juiz de Fora- MG que me aprovou como candidato ao sagrado ministério pastoral, visando à uma futura ordenação;
• Participamos do EMIPOM (Encontro de Missionários de Povos Minoritários), promovido pela APMT;
• Ajudamos a comunidade a completar um valor para a compra de um motor rabeta: Mega Honda. Eles estavam com poucos motores na aldeia;
• Exibimos filmes bíblicos sobre o Natal na segunda aldeia;
• Celebramos o Natal na aldeia, pregamos, fizemos teatro e levamos um casal que tem sentido o chamado missionário, eles ajudaram bastante;
• Levamos um pastor presbiteriano da cidade de Brasil Novo-PA, a uma das aldeias localizada na rodovia Transamazônica. Na ocasião, o servo do Senhor prometeu ir a essa aldeia uma vez por mês;
• Realizamos cultos na tenda central da aldeia.
• Sempre Levamos os indígenas às IPB’s de Altamira, á pedido deles, e lhe entregamos as doações das amadas Igrejas.

TESTEMUNHOS:

Estamos caminhando para completar três anos na segunda aldeia, e até então, temos feito estudos bíblicos (discipulados) com crianças e adolescentes, 3 jovens foram batizados. Os adultos são aconselhados informalmente e ouvem a Palavra de Deus nos cultos. No entanto, alguns deles tem esboçado o desejo de estudar a Bíblia, um deles é o cacique da aldeia.

Esse mesmo cacique e seu pai, o fundador da aldeia, agradeceram os pastores da presbiteriana por estarem indo lá, pregar a Palavra de Deus. Disse que as portas sempre estarão abertas. O Presbitério Central da Transamazônica cumpriu o prometido, foram quatro vezes na aldeia no ano passado e foi uma benção.

Os jovens da segunda aldeia que participaram do primeiro módulo do curso bíblico, repassaram para comunidade, de forma rápida, o que aprenderam. Eles mesmos tiveram a iniciativa de confeccionar os materiais.

A pedido dos indígenas, vários irmãos visitaram as aldeias. Esse é o testemunho de um diácono que foi com sua esposa:

“Muito obrigado mesmo por terem aceitado a gente, por mais que tenha sido pouco tempo nós gostamos muito, a gente não vê a hora de poder voltar com mais tempo, minha esposa queria chorar no barco e eu quase chorei quando estava chegando na beira, é muito emocionante, queremos fazer isso muitas vezes, até que Deus nos use de maneira permanente na vida dessas pessoas."

OREM POR NÓS, POR FAVOR:

1. As viagens para as aldeias;
2. Recursos para a construção de um quarto em nossa casa em Altamira para receber visitantes das Igrejas, os estagiários, os professores do curso bíblico e os jovens discipulandos da aldeia;
3. Também iremos acompanhar o Pastor na próxima viagem do Presbitério este ano às duas aldeias para ministrar a Ceia do Senhor em uma delas;
4. Recursos para construção de uma sala de aula na segunda aldeia;
5. Pela participação de alguns jovens indígenas no acampamento da IPB Central de Altamira, no feriado de carnaval;
6. Planejamos organizar o segundo módulo do Centro de Formação Bíblica para os líderes e indígenas vocacionados;
7. Pelos nossos irmãos e parceiros de equipe: Isaac, Shirley e filhas.

Publicações recentes:

Hidi

Cartas de Missionários

Rev. Ivam e Yet-Olívia

Cartas de Missionários

Não julgue um missionário pelo que ele tem

Artigos

Rev. Jairo e Kênia

Cartas de Missionários