Logo APMT
Logo APMT

Eliane Machado

09/11/2023 03:00:00

Guiné-Bissau, novembro 2023

“O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará”.(Sl 23.1)
“SIÑOR i ña bakiadur; nada ka na faltan.” (Salmus 23.1)

Estive pensando nesse versículo, pois havia uma “certa” preocupação da minha parte em todos os detalhes na chegada ao campo missionário (sustento, moradia, locomoção, língua, adaptação etc). Acredito que o salmista Davi também via sua fragilidade e total dependência no Pastor. Em sua providência, o Senhor que nos chama, nos vocaciona, nos capacita, e, também nos sustenta, suprindo nossas necessidades. Eu pude ver o cuidado de Deus aqui desde a minha chegada, nesse reinicio de ministério na Guiné-Bissau. E sou grata a todos os demais missionários da equipe que me ajudaram e me deram apoio.

Nessa semana, completarei três meses aqui em Bissau, mas a impressão é de estar aqui há muito mais tempo, em meio a tantas atividades.

Como relatei anteriormente, ao chegar em agosto aqui, dei aulas sobre Disciplina na Igreja, na EBD de férias, durante duas semanas, na IP Plak2.

Em outubro tivemos o culto de abertura do STPB (Seminário Teológico Presbiteriano de Bissau), e comecei a dar aulas na disciplina de Geografia Bíblica. Ainda nesse mês, fui convidada pelo missionário Rogério (APMT), para dar um estudo bíblico no livro de Rute 3, na IP Enterramento. Finalizando o mês, dei aula sobre os Solas e a Reforma na EBd na IP Plak2.

No último fim de semana (03 a 05.11), viajei junto com quatro jovens da diretoria da Juventude da IPGB (como se fosse a UMP) para uma programação na “província” ou “setor” de Gabu; foi uma grande experiência ao viajar numa estrada tão “difícil”, e contemplarmos o cuidado de Deus em tudo. Lá na programação compareceram mais de cinquenta jovens, foi uma benção.

Na semana passada também estive no Seminário para organizar os livros na biblioteca. Planejado para os próximos meses um cadastramento das obras.

Nesse período de adaptação, continuo tentando aprender a língua Crioulo (no momento, já sei o básico, e também já estou entendendo uns 70%). Sobre minha locomoção na cidade, já aprendi a “pegar” o transporte público (os táxis) para: Seminário, Igrejas, supermercados, centro da cidade – chamada Praça. Estou grata a Deus também pela moradia; aquilo que me preocupava com relação a segurança, água e luz, nesse local onde estou morando é organizado.

Continuo pedindo vossas orações ainda pelos trabalhos até dezembro:
1) organização, treinamento de professores e compras de materiais para EBDs de crianças na IP Plak2;
2) Aulas no STPB;
3) Aprendizado da língua;
4) Peço orações pela minha família que está no Brasil;
5) Minha saúde.

Enfim, em tudo, Deus seja louvado! Gostaria de agradecer todas às Igrejas em parcerias nesse projeto, e todos os irmãos e irmãs envolvidos nessa parceria. Todos que estão junto comigo aqui no campo missionário. Gratidão!

Que Deus abençoe ricamente!
Missionária Eliane Machado.

Publicações recentes:

Rev. Luiz Augusto e Rachel Bueno

Cartas de Missionários

Rev Edivaldo e Valéria

Cartas de Missionários

Rev Humberto e Brandali

Cartas de Missionários

Ibijara e Patricia Culina

Cartas de Missionários