fbpx Skip to content

Venezuelanos entre nós! Irá a igreja cumprir a missão?

por Ronaldo Lidório

“Pois o Senhor vosso Deus é o Deus dos deuses… que faz justiça ao órfão e à viúva, e ama o estrangeiro, dando-lhe pão e roupa” (Dt10.17-18)

Em Deuteronômio 10 lemos que Deus faz justiça ao “órfão e à viúva” e “ama o estrangeiro”, referindo-se a alguns dos segmentos mais vulneráveis nas sociedades humanas. Não apenas faz justiça e ama, mas dá “pão e roupa”, pois “não faz acepção de pessoas”. E a Palavra é clara ao afirmar que é o “Deus dos deuses” e o “Senhor dos senhores” que faz tais coisas.

Como Igreja somos convocados a fazer parte dessa missão – amar o estrangeiro, dar-lhe pão e roupa e leva-lo a saber que é o Deus dos deuses quem faz todas as coisas.

Nos últimos meses o Brasil tem recebido um alto número de venezuelanos, a maioria chegando em nossa pátria por Roraima, de onde começam a se distribuir por outros lugares como Manaus, Santarém e São Paulo. Apenas na cidade de Boa Vista (RR) calcula-se a presença de 40.000 venezuelanos.

Os casos que vemos em Manaus talvez representem a realidade geral: chegam sem rumo, recursos, perspectivas ou qualquer contato pessoal, fugindo de uma situação de fome e miséria.

Esta não é uma realidade única ou mesmo pontual. Segundo a UNHRC há cerca de 250 milhões de imigrantes no mundo. Destes, 60 milhões encontram-se forçadamente distantes de suas casas ou países devido a alguma forma de tragédia, instabilidade política, guerra ou perseguição. O Brasil acolhe cerca de 2 milhões de imigrantes, sendo uns 10 mil refugiados.

Imigrantes e refugiados formam um dos grupos mais vulneráveis na atualidade. Estão fora de seus países, rede de apoio e contato familiar. Deslocam-se para regiões onde frequentemente desconhecem a língua e a cultura local. Comumente não são bem vistos pela população que os recebe e a maioria deixa tudo para trás – famílias, empregos, estudos, bens e sonhos.

A necessidade social é chocante, mas o que deve fundamentalmente nos mover como Igreja é a profunda compreensão e compromisso com a vontade de Deus. Somente em Deus somos levados a amar e chorar com os que choram. Somente em Deus somos despertados a sair de nossa rotina de conforto e nos envolver com algo além de nossos interesses pessoais. Somente em Deus somos convencidos a abraçar causas complexas, problemáticas e maiores do que nós. Somente em Deus somos desafiados a doar em lugar de acumular, fazer e não apenas observar, e amar – mesmo quando fora do nosso círculo de afinidade.

Vemos com alegria algumas iniciativas evangélicas de acolhimento de venezuelanos na cidade de Boa Vista, provendo alimento, orientações e outras oportunidades. Também em Manaus, provendo abrigo, alimento e roupas. São, entretanto, poucas iniciativas perante um grande desafio. Os venezuelanos estão entre nós. Irá a Igreja cumprir a missão?

Os venezuelanos, bem como todos os imigrantes em nosso país, representam uma inédita oportunidade para a Igreja de Cristo. Oportunidade de acolher, amar, chorar e falar por aqueles que não são ouvidos. Oportunidade também de apresentar a insubstituível salvação de Deus em Cristo Jesus. Que cumpramos a nossa missão para que saibam que o Deus dos deuses é quem fez estas coisas.

 ALGUMAS INICIATIVAS A SEREM APOIADAS 

AME – Associação Missionária Evangélica Amazonas https://www.facebook.com/ameamazonas.ong.br/?fref=nf

Igreja Presbiteriana de Manaus (IPM)
https://www.ipmanaus.org.br/

JOCUM Boa Vista
https://www.facebook.com/Jocum.Triplice.Fronteira/

SOS Venezuela – REMIR
http://www.remir.net.br/

Compartilhe esta postagem

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on skype
Share on email
Share on print

Últimas postagens

Arquivo

Arquivos

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativo