Skip to content

Ta passando da hora.

Agora falemos da nossa denominação. Segundo a Secretaria Executiva do Supremo Concílio3, a IPB, hoje, tem 774.948 membros (entre comungantes e não comungantes), posicionados em 6.788 igrejas (entre congregações e igrejas organizadas).

Há ainda um dado que quero compartilhar: o Catálogo de Juntas e Agências Missionárias no Brasil (edição 2005), publicado por AMTB e SEPAL4, informa que o número de missionários transculturais – a partir do Brasil – é de 3.195 pessoas.

Os missionários da APMT – entre maridos, esposas e solteiros – totalizam 86 pessoas. Surgem agora algumas questões. Será que a IPB está cumprindo a sua parte na evangelização do mundo? Essa pergunta puxa outra: quem, neste caso, é a IPB? Os templos, os pastores, os oficiais, os membros em geral, os membros menores, os presbitérios, os sínodos, os líderes nacionais da denominação, eu, você? Quem??? Assim como a salvação é individual e intransferível, a responsabilidade do salvo ante a propagação do evangelho também o é.

Vejamos agora algumas realidades importantes.

Quanto custa a manutenção mensal de 1 casal com 2 filhos, por exemplo, num país como a Jordânia ou a Índia? Se você pensou em 2.000 dólares americanos, acertou.

É claro que, como o próprio Jesus disse, “os trabalhadores são poucos”. Mas devemos dar graças contínuas pelos que já se dispuseram e estão, muitas vezes, “dando nó em pingo d’água” para manter-se firmes e inabaláveis.

O nosso papel (meu e seu) para contribuir na evangelização da Jordânia, da Índia e de inúmeras outras nações precisa ser repensado – se é que já foi pensado –, pois com isso a propagação do evangelho sairá do universo da utopia para o da realidade.

Voltando aos números mencionados no início – 37 milhões; 774.948 mil; 3.195; 86 –, deveríamos dar uma parada e pensar no significado e relevância deles em relação aos 6.056.717.000 bilhões de habitantes do nosso planeta (dado do ano 2000), dos quais: 1.185.920.000 são muçulmanos; 803.594.000 hindus; 762.132.000 não religiosos; 390.735.000 budistas; 237.023.000 tribais;

148.055.000 ateístas; 14.564.000 judeus6 e por aí vai…

Talvez fosse bem saudável “deixar a ficha cair” e pensar que:

• Já passa da hora de parar de ficar jogando a responsabilidade pra outro.

• Já passa da hora de sair do campo da boa intenção e entrar no campo da ação.

• Já passa da hora de fazer de conta que não tem nada a ver com isso.

• Já passa da hora de achar “linda” a obra missionária e ficar por isso mesmo.

• Já passa da hora de parar de gastar tempo e energia com picuinhas inúteis que teimam em ficar azucrinando a vida da igreja.

• Já passa da hora de ficar se gabando por que tem um primo, um irmão, ou um membro de sua igreja que é missionário.

• Já passa da hora de tomar uma atitude.

Como a Nike disse um tempo atrás, “Just do it” !5



Ta passando da hora.



Mônica de Mesquita

monicagmesquita@uol.com.br





1) www.ibge.gov.br

2) http://pesquisas.sepal.info

3) http://www.executivaipb.com.br/Estatistica/estatistica.asp

4) www.infobrasil.org

5) tradução: “Simplesmente faça!”

6) www.infobrasil.org

Compartilhe esta postagem

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on print

Últimas postagens

Arquivo

Arquivos

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativo