Skip to content

Rev. Wanderson dos Santos e Fábia

Brasil | Portugal, junho de 2021

Caros irmãos,

“Quem sai andando e chorando, enquanto semeia,

voltará com júbilo, trazendo seus feixes” Salmo 126.6

Eu sou pastor presbiteriano, nasci na pequena cidade de Dom Cavati, Minas Gerais, membro da IPB de Ipaúna desde a mais tenra idade. Quando recebi o chamado vocacional em 1995, fomos ao Ibel, depois ao campo missionário de Anchieta, ES, depois ao seminário de Campinas e conjuntamente IPB de Indaiatuba, campo missionário de Iconha, ES, IPB de andorinhas em Vitória-ES, já se foram 22 anos ministeriais.

Desde a minha infância participei ativamente na Igreja Presbiteriana de Ipaúna, na escola Dominical, UCP, UPA, UMP e federações. Na minha adolescência um acontecimento mudou minha prática de vida cristã, um congresso na IPB de Vila Isa em Governador Valadares, o desafio de evangelizar, e assim iniciei a caminhada da semeadura, evangelizando meus amigos, avós, tios e pessoas em nossa cidade. Depois nos campos que trabalhamos eu e minha esposa tivemos a oportunidade de evangelizar e discipular.

Algo que experimentamos desde as primeiras semeaduras foi a dor de pregar, e em algumas tivemos alegria de ver a frutificação e em outras a não aceitação, e mesmo desistência por parte de pessoas, com quem caminhamos, oramos, discipulamos. Uma das experiências que muito nos marcou, a mim e minha esposa Fábia, foi uma senhora cega e analfabeta “dona Maria”, na cidade de Iriri-ES, que depois de lermos os textos várias vezes, e após ela compreender as verdades bíblicas, dava um grande sorriso de alegria, e assim tivemos várias outras alegrias.

Mas, tivemos tantas outras tristezas, como um amigo de infância chamado Geraldo, que após vários acidentes, fui a sua casa, o convidei, e ele começou a ir comigo para a igreja, frequentou alguns meses, e num domingo fui a sua casa buscar para ir a igreja, e me disse que não conseguia caminhar mais, que seu caminho era outro, e assim ele fez, quando estava no seminário, recebi um telefonema da minha na tarde de um domingo, chegando na congregação para o culto, que ele havia se acidentado pela 5 vez e morrerá de acidente caindo de moto despenhadeiro abaixo. E assim sucedeu em vários momentos que nos alegramos e outros que nos entristecemos durante esses anos ministeriais.

Em 2018, recebemos o desafio do chamado transcultural, e depois de várias evidências, viagem transcultural à África e Portugal, através do curso do perspectivas, conversas com Pastores, familiares amigos, conselho da IPB de Andorinhas, resolvemos atender o chamado.

E desde então temos empreendido uma jornada para atender esse chamado curso do CFM, CTM, estágio transcultural no peru, visita ao campo transcultural em Portugal. Percorremos cerca de 30 mil quilômetros de carro, mais 45 mil quilômetros de avião, percorremos várias cidades e estados, mais de 100 igrejas visitadas, e muitos desafios, o maior nos aconteceu em janeiro deste ano, quando em um acidente automobilístico, uma moto atingiu o carro do meu pai a mais de 180 km por hora, e de forma traumática veio a falecer dois dias depois de internação, estamos aguardando a liberação do visto desde janeiro, minha esposa passou um pré-diagnóstico de câncer, e foi submetida a uma cirurgia.

São desafios que nos vêem, para fazer-nos parar, mas vamos andando e chorando para chegarmos em Portugal e semearmos, bem como nos balcãs, apoiando o trabalho do miss. Gutierres, através da prótese dentária. Ainda estamos aguardando a liberação do visto e o complemento do sustento.

Contamos com suas orações, apoio, e se Deus direcionar participar conosco financeiramente.

Miss. Rev. Wanderson e Fábia dos Santos

Contato:

27 988174983 ou 27 988096672

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter

Últimas postagens

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativos