Skip to content

Rev. Vinicius e Elizabeth Bantim

“Sim, grandes coisas fez o Senhor por nós, e por isso estamos alegres.” Salmos 126.3

Nós estamos num ritmo agitado, muitas coisas estão acontecendo em nosso ministério e gostaríamos de compartilhar com vocês. A vida transcultural sempre apresenta suas facetas, embora nós pensássemos que já estivéssemos adaptados aos contextos culturais sul-africanos, porém podemos ser facilmente surpreendidos.

O nosso projeto está passando por uma reestruturação, pois a Igreja Reformada de Strand, 100% dos membros falam Afrikaans e inglês, mas não aceitam que os trabalhos sejam feitos em inglês, deste modo ficamos impedidos de desenvolver os nossos trabalhos juntos. Fomos convidados formalmente, tanto que nossos vistos estão ligados à igreja, porém, como nos disseram que não estão abertos para trabalhar com estrangeiros, os quais somos nós.

Por isso, iniciamos a procura de um imóvel para alugar, tivemos vários pedidos negados e cada um nos dava uma resposta que não nos convencia, até que somos informados que o real motivo será por termos vistos sul-africano de visitante e não de trabalho. O tempo passou, pois precisávamos que alguém confiasse em nós e aceitasse nos alugar um imóvel dentro de nossas condições, até que encontramos um apartamento na Cidade do Cabo. Encontramos uma família que confiou em nós e assim, pudemos assinar o contrato e mudamos para um apartamento, na ultima terça-feira, 16/07/19.
Foram exatos 70 dias desde o primeiro momento que iniciamos a procura de um imóvel até entrar em nosso novo lar.

Na Cidade do Cabo, majoritariamente se fala em inglês, então iniciamos o nosso alinhamento de ministério com a com algumas igrejas locais, dos quais tem surgido novas oportunidades de treinamento, desenvolvimento e aplicação de discipulado bíblico.

Uma das oportunidades que conseguimos, é um treinamento com uma igreja, curiosamente, este grupo é composto por 70% de jovens universitários que estudam num campus secularizado, com movimento gay entre os pastores e com um curso de teologia liberal. Estes alunos estão espalhados nas mais diversas áreas do conhecimento e podem fazer discípulos em todas as áreas da universidade. Este curso terá inicio, assim que voltarmos de Moçambique.

Falando em Moçambique, estamos nos preparando para viajar amanhã, sábado, dia 27 de julho e passaremos todo o mês de agosto, para atender pastoralmente algumas igrejas locais da Igreja Reformada de Moçambique em Mocuba, Lugela, Magodane e outras vilas ainda em diálogo. Todas as igrejas estão na Província da Zambézia. Será uma viagem de 3.672 km, de 05 dias de carro, sendo mais de mil km em estrada de chão, até nossa cidade de destino, sem contar as viagens internas durante o mês. Por causa do desgaste da distancia, a Beth e a Estherzinha viajarão de avião, graças à oferta de alguns irmãos brasileiros e sulafricanos para esta finalidade.

Em cada cidade, eu irei ministrar para pastores e o homens três cursos: O verdadeiro propósito da igreja; Evangelismo explosivo, e Discipulado bíblico. Culturalmente, na região, os homens não dão estudos e nem pregam para as mulheres, então a Beth vai discipular as mulheres e ensinar o catecismo para as crianças.

No mês de junho, nós iniciamos nosso primeiro módulo de treinamento em Discipulado Bíblico e Teologia Sistemática com sete pastores moçambicanos. Nós estamos desenvolvendo o nosso um curso EAD, com estes pastores moçambicanos, e agora estamos nos preparando para visitar e treinar estes e outros irmãos.

Uma lição que temos aprendido nestes últimos três meses, o desafio de ser missionário em contexto transcultural é muito grande e com vários desdobramentos, porém sempre há uma solução vinda do provedor. No salmo 126.3 aprendemos: Sim, grandes coisas fez o Senhor por nós, e por isso estamos alegres. Bendito seja Deus, pelas portas estão se abrindo para o nosso ministério.

Por favor, segue os motivos de intercessão em favor de nosso ministério aqui na região sul do continente africano para que as portas se mantenham abertas para a pregação do evangelho.
1. Vida espiritual e saúde física e mental.
2. Fidelidade dos atuais parceiros e que novos cheguem ao suporte do projeto Boa Esperança.
3. Recurso para viagem a Moçambique em agosto de 2019 (Documentos, alimentação, vacinas
contra cólera, transporte terrestre e interprete).
4. Tranquilidade na viagem, principalmente na imigração, pois vamos viajar em família.
5. Portas abertas para treinamento de liderança local e dos membros da Igreja Reformada de
Moçambique.
6. Despertamento das lideranças sul-africanas para a prática do discipulado bíblico.
7. Criar uma rede ativa de discipulado bíblico nos dois países que atuamos.

Em Cristo, o SENHOR, o cabeça e a razão da missão.
Cidade do Cabo – África do Sul, 26 de julho de 2019

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter

Últimas postagens

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativos