fbpx Skip to content

Rev. Ronaldo André e Fernanda

Romênia, 10 de junho de 2019

 

“Falou-lhes pois, Jesus outra vez, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida”. Jo. 8:12

Queridos irmãos,

Dona Anca, uma senhora de 65 anos, que um dia, já cansada do tradicionalismo da Igreja Ortodoxa, ousou pedir a sua médica de família (membro de uma das igrejas com as quais temos parceria) que a ajudasse a encontrar um Pastor evangélico. Assim começou a nossa história com a dona Anca.

Por três abençoados meses estivemos junto com ela enquanto enfrentava um câncer em fase terminal. Segundo os médicos, ela não viveria mais do que 2 meses, mas acabou usufruindo de outros 5. Através de cultos familiares semanais, focalizamos muito forte na salvação somente através da pessoa de Cristo e não na igreja, como lhes é ensinado.

No dia 22 de abril, um dia após o meu aniversário, ela veio a falecer. Uma semana antes, durante o culto em sua casa, ela desabafou: “Estou pronta para me encontrar com o Pai. Não suporto mais tanto sofrimento. Não tenho mais medo da morte!” Isto muito nos confortou; o fato de sabermos que a salvação chegou até a sua casa!

Foi convidado a participar do culto fúnebre dela, mas não realizado por mim, e sim por um padre ortodoxo; como manda a tradição. Ao chegar ali no cemitério, me deparei com um cenário nada familiar, pois esta seria a primeira vez que participaria de algo semelhante! Em meio a toda a comoção dos parentes, estava o corpo sem vida da dona Anca. O padre ortodoxo chegou à pequena capela dentro do cemitério, repleta de ícones de santos e objetos de adoração. Logo o silêncio tomou o lugar do choro e do lamento.

Em sua liturgia, o padre ortodoxo, até mencionou o nome de Cristo, mas logo, a devoção a Deus, se tornou em uma veneração aos ícones da igreja ortodoxa. O padre logo pediu ao seu coroinha para colocar uma pintura de um dos santos da igreja perto do corpo da dona Anca para que as pessoas pudessem beija-lo, e na perna da falecida, uma cesta para coletar dinheiro dos devotos. Segundo a tradição, estes valores seria para que fosse emitido o perdão dos pecados por ela cometidos durante sua vida, sem o qual, ela não poderia herdar a vida eterna. Seguido deste ritual, veio o acender das velas, que de acordo com as crenças locais, estas seriam para iluminar o caminho da Dona. Anca até o céu.

Na hora do sepultamento, mais uma vez fui surpreendido pela a falta de sensibilidade destes pseudos pastores! Enquanto os filhos e familiares mais próximos se despediam, o padre ortodoxo interrompe aquele momento com uma voz firme: “Vamos fechar logo este cachão, pois não temos o dia inteiro aqui!” Para eles, tudo é dinheiro, pois quem não paga por toda a sua vida a igreja ortodoxa, não tem direito a salvação, e quem não efetua os pagamentos aos padres que realiza a missa fúnebre, tão pouco pode garantir que o seu ente herdará o Reino dos céus.

Meu único conforto naquele momento, era saber que a Dona. Anca tinha crido naquele que realmente poderia iluminar o seu caminho, não somente enquanto esteve aqui na terra, mas também ate aos céus. Ele é a luz do mundo; quem o segue, jamais andará em trevas! Amém!

 

Motivos de oração:

  • Orem para que possamos continuar ministrando os parentes da Anca. Até o dado momento, as portas estão fechadas para o Evangelho entre eles.
  • Orem em especial pelos filhos de uma das filhas dela, pois a mãe deles mora e trabalha na Alemanha.
  • Oremos continuamente para a conversão do Sr. Dan, o viúvo.
  • Orem também pela a filha dela, Luana, a qual esta ajudando no cuidado dos sobrinhos.

Processo de visto!

Após mais de um mês bem sobrecarregado com todas as papeladas, finalmente, no dia 16 de maio, conseguimos terminar o processo! Agradecemos a todos que participaram, quer seja com as suas orações ou contribuições! Agora, e só espera a carteirinha que deve ficar prontas dentro de 1 mês.

Aniversário da nossa igreja!

No dia 12 de março, comemorarmos o 19o Aniversário da nossa igreja em Mangália, no Mar Negro. Nossos missionários da APMT ali, derem início a este árduo trabalho e agora, podemos ver os frutos da obediência e fé! Orem pelos missionários Gilberto e Solange, Ireni e seu esposo romeno, Cristi!

A partir do dia 20 de julho, eu e minha família estaremos viajando quase 500km para que eu possa substituir o Pastor Gilberto em nessa igreja ali. Ele e sua esposa estarão no Brasil para a divulgação ministerial.

Trabalho com famílias carentes

Nosso trabalho com a família do senhor Monteanu continua firme! Temos feito discipulado com os adultos e as crianças estão tendo o seu cultinho em uma outra sala. Aos poucos podemos ver o agir de Deus em suas vidas!

 

Família

Ano que vem, temos que renovar nosso contrato com a agência Presbiteriana. Orem para que Deus nos de as direções necessárias.

 

Em Cristo,

Rev. Ronaldo Andre, Fernanda, Meggie, Emily e Isabella

 

Compartilhe esta postagem

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on print

Últimas postagens

Arquivo

Arquivos

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativo