Skip to content

Rev. Paulo e Valéria Sicoli

França, março de 2021

 

Queridos, essa carta não é uma carta informativa ou relatório como costumo fazer a cada dois ou três meses.

Minha intensão é de trazer uma palavra de encorajamento para que a igreja possa atravessar esse momento difícil sem tirar os olhos do nosso alvo principal que é Jesus. Deus nos ajudou até aqui e Ele ainda nos fez inúmeras promessas para tempos como esses em que vivemos. Não desanime. Mantenha os olhos em Deus.

 

Mantendo os olhos em JESUS

Nesse momento de pandemia nosso grande desafio tem sido caminhar sem desanimar e nem entrar em pânico. É claro que é mais fácil falar do que fazer, especialmente quando nosso país está atravessando momentos críticos nas áreas política, econômica e social.

Não sabemos se estaremos empregados amanhã ou não, se nossas igrejas irão reabrir ou quando irão reabrir, se o nosso parente ou amigo querido vai superar a doença… e assim por diante.

Gostaria de convidá-los a meditar no texto de Nm 13 e 14 que nos fala de uma visão de Deus para nossas vidas e de uma visão errada, comprometida pelo medo.

Resumindo o contexto, Moisés escolhe 12 representantes, 1 de cada tribo, e os envia numa missão de reconhecimento da terra prometida. Moisés, como grande líder que era, mandou esses homens numa viagem para que olhassem, que vissem a promessa, e ao voltar, compartilhassem aquilo que viram. Em outras palavras, compartilhar a visão da promessa de Deus à Abraão.

Nm 13 Vs 25-28 “E contaram-lhe, e disseram: Fomos à terra a que nos enviaste; e verdadeiramente mana leite e mel, e este é o seu fruto. O povo, porém, que habita nessa terra é poderoso, e as cidades fortificadas e mui grandes; e também ali vimos os filhos de Anaque.”

  • Quando nossa visão é comprometida pelo medo nós temos a tendência de enfatizar demais no negativo, ou nos problemas.
  • Quando olhamos tanto para o presente como para o futuro com os olhos do medo, nós sempre aumentamos o estresse, aumentamos o problema, a preocupação. Sofremos por antecedência e fazemos uma tempestade num copo dágua.
  • Você tem o poder de olhar as notícias negativas de maneira pessimista ou pelos olhos da fé (através das promessas de Deus para sua vida).
  • Dez dos espias olharam para terra com olhar do medo, e os outros dois através da visão de Deus para todo o povo.

v.29 “Os amalequitas habitam na terra do sul; e os heteus, e os jebuseus, e os amorreus habitam na montanha; e os cananeus habitam junto do mar, e pela margem do Jordão.”

  • Quando nossa visão é corrompida pelo medo, nós perdemos muito tempo olhando para o que os outros estão fazendo.
  • Em outras palavras: não tem espaço para nós. Já está tudo tomado. Não vamos ter como sobreviver…
  • Qdo temos a visão do medo, olhamos para o futuro com desesperança. Antecipamos a escassez em nossas vidas. A falta de sustento, comida, emprego, dinheiro e assim por diante… Nós sofremos por antecedência.

v.30 “Então Calebe fez calar o povo perante Moisés, e disse: Certamente subiremos e a possuiremos em herança; porque seguramente prevaleceremos contra ela. ”

  • Uma visão segundo os olhos da fé é alinhada à vontade de Deus.
  • Uma visão que contempla as promessas de Deus é consequência de uma visão correta de quem Deus é.
  • Uma visão enraizada na Palavra traz esperança a todos a nossa volta.

v.31 “Porém, os homens que com ele subiram disseram: Não poderemos subir contra aquele povo, porque é mais forte do que nós. ”

  • Quando nossa visão é corrompida pelo medo, desprezamos as promessas de Deus e a capacidade de caminhar pela fé segundo Seu chamado para nossa vida.
  • O medo nos limita. Ele faz com que vejamos ou criemos gigantes inesistentes. O medo nos paralisa e faz com que percamos tempo, energia e oportunidades. O medo enterra nossos talentos.

Nm 13:32-33 “E infamaram a terra que tinham espiado, dizendo aos filhos de Israel: A terra, pela qual passamos a espiá-la, é terra que consome os seus moradores; e todo o povo que vimos nela são homens de grande estatura. Também vimos ali gigantes, filhos de Anaque, descendentes dos gigantes; e éramos aos nossos olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos seus olhos.”

  • Quando nossa visão é contaminada pelo medo, nossa tendência é de desprezar e falar mal daquilo que vemos. É denegrir, desvalorizar e desprezar o que temos.
  • Por outro lado, o medo faz com que nós enfatizemos os problemas. Colocamos os muros e barreiras mais altas do que elas realmente são, numa tentativa de nos justificar do fracasso iminente já instalado em nossas mentes.
  • Éramos como gafanhotos, ou seja, nos subestimamos. Nos reduzimos a insetos. Nos menosprezamos, nos diminuímos. Abrimos as portas da alma para a depressão, o murmurinho, para o desespero e falta de esperança.

Nm13:32 “E infamaram a terra que tinham espiado, dizendo aos filhos de Israel…”

  • Quando olhamos o futuro com os olhos do medo, minha opinião acaba contaminando todos à minha volta. Eu semeio a minha negatividade nas pessoas.
  • O medo é contagioso.
  • Quanto mais negativa é a minha visão, mais negativa vais ser minha opinião e mais negativo vai ser o grupo ou comunidade que frequento.

Nm14:1-2 “Então toda a congregação levantou a sua voz; e o povo chorou naquela noite. E todos os filhos de Israel murmuraram contra Moisés e contra Arão; e toda a congregação lhes disse: Quem dera tivéssemos morrido na terra do Egito! ou, mesmo neste deserto!”

  • Se sua visão não for através dos olhos da fé, você faz de sua própria vida um inferno, e dos outros em sua volta uma desgraça.
  • A tristeza aumenta e generaliza.
  • As reclamações aumentam.
  • Você culpa os outros e principalmente seus líderes por tudo o que acontece.
  • Ao invés de avançar, você congela e quer retroceder.

Como desenvolver uma vida segundo a visão de Deus para sua vida?

O autor de Hebreus nos incentiva a:

Hebreus 12:1-3 “Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande núvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus.
Considerai, pois, aquele que suportou tais contradições dos pecadores contra si mesmo, para que não enfraqueçais, desfalecendo em vossos ânimos.”

  • Ele nos insentiva a olhar para a grande núvem de testemunha que ele cita no capítulo anterior (cap 11) onde a maioria passou por provas duríssimas, muitos encontraram a própria morte nesse processo, mas não desistiram.
  • Ele também nos encoraja a termos paciência e a perseverar, vivendo aqui como estrangeiros e peregrinos de olhos fitos na nossa pátria celeste (cap.11:13).
  • E, por fim, ele sugere que olhemos para Jesus, o autor e consumador de nossa fé.

Considere tudo o que Jesus enfrentou. Pense nas dificuldades que Ele passou. Imagine as tristezas e a dor. Reflita na própria Cruz. Mas Ele a tudo suportou, pois sabia do resultado da Sua obra. Por isso, quero insistir que você grave esse conselho do escritor desta carta: Mantenha sempre seus olhos fitos em Jesus!

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter

Últimas postagens

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativos