Skip to content

Rev. Marcos e Priscila Azevedo (França) – 22/09/2016

Queridos irmãos,

Anunciar o evangelho da salvação requer, sempre, algum tipo de renúncia. Sobretudo, renunciar os próprios interesses por amor ao Cordeiro de Deus e às vidas sem Cristo. Na medida em que vivemos e proclamamos as boas novas de salvação, podemos ter os pés formosos, afirma o próprio Deus segundo o profeta Isaías (Is 52.7). E isso de forma local, nacional e transcultural.

MUITAS BÊNÇÃOS!

O mês de agosto foi repleto de bênçãos. Deus nos capacitou a trabalhar durante todo o mês, fazendo pequenas reformas e pinturas no apartamento onde moramos, para receber nossa querida e amada esposa, Priscila, que chegou em definitivo para juntar-se às fileiras de missionários no campo. Juntos, fizemos a pintura do templo, salas, grades, muros etc, e uma grande faxina no prédio.

Com a chegada da Priscila, as forças foram recobradas e, como casal, iniciamos nosso período de adaptação e atividades. Realizamos visitas aos membros das igrejas e iniciamos a evangelização de casa em casa, através de distribuição de folhetos e folder sobre a fé cristã reformada.

É triste constatar que o desânimo da igreja se revela, também, no abandono da casa do Senhor. Trata-se de uma lente através da qual, também, enxergamos a eclesiologia e a missiologia da igreja. Mesmo sem recursos é possível fazer pequenas obras de manutenção, através de mutirão, por exemplo. Fizemos todo o material no Brasil, por questões de custos, e a arte foi doada pelos queridos irmãos Priscila Santuzzi e seu esposo Patrick. De maneira geral as pessoas recebem os folhetos. Na França há uma confusão em relação às leis de laicidade do Estado, onde muitas igrejas, inclusive da UNEPREF, acham que é proibido evangelizar, falar de Jesus. A rejeição ao evangelho é muito grande e a sociedade é secularizada ao extremo, sobretudo, ao Deus do cristianismo, mas não é proibido falar de Jesus Cristo.

Temos lido sobre as leis de laicidade a fim de conhecermos melhor onde estamos pisando e como as igrejas as interpretam. Por exemplo, vários missionários franceses têm visões diferentes, mas um grupo significativo entende que não há impedimento jurídico, salvo em departamentos públicos etc. Mas tudo tem que ser feito com autorização, atenção, prudência e sabedoria.

O conselho da igreja de Plan de Cuques continua determinado em vender o prédio, que tem mais de 150 anos, e comprar em outro lugar. Há muitas obras que precisam ser feitas, como colocação de elevador, rampa de acesso, troca do sistema de aquecimento do templo etc. Dizem que o custo das obras pode chegar a 100 mil euros. Dizem, também, que a igreja não está bem situada e que precisa de mais visibilidade. Trata-se de uma questão mais complexa, pois a igreja está dentro de um pequeno condomínio, mas ao lado da praça, com muito estacionamento livre, algo raro na França, 100 metros da feira da cidade.

Ainda não encontrei nenhuma outra igreja evangélica na pequena cidade (cerca de 10 mil habitantes) e nem em Allauch, cidade vizinha, com a mesma população. Entendemos que a presença da igreja nessa região é absolutamente estratégica. Como a igreja está diminuindo, envelhecendo e morrendo, alguns líderes acham que a simples mudança de local animará a igreja. Trata-se de um desafio enorme de encorajamento da liderança e dos membros em geral.

Por outro lado, a igreja de Marseille Sud, a 17 km de onde moramos, é uma comunidade mais dinâmica, com algumas crianças, adolescentes e jovens e, parece-nos, mais desejosa e aberta ao mover de Deus. Quando pensamos em revitalização e plantação de novas igrejas no contexto de Europa, precisamos compreender que tudo aqui é muito lento e demorado. A mentalidade europeia é completamente diferente da nossa, por exemplo. Mas para o mover do Espírito Santo não há tempo e nem barreiras. Temos clamado por uma visitação do Senhor. Ajude-nos em oração nessa obra!

O novo ano eclesiástico começa em setembro e com ele novos e antigos desafios: encorajar as igrejas à obra missionária. Uma igreja adoradora tem que ser uma igreja missionária. Biblicamente não é possível uma coisa sem a outra. Tornar Jesus Cristo conhecido para que os povos o adorem é uma consequência de um povo adorador. Essa mentalidade cristã precisa ser mudada aqui e alhures. Participe conosco nessa tarefa! Recebam nossa gratidão pela parceria de oração, encorajamento espiritual, apoio aos nossos filhos que estão no Brasil, sustento financeiro e tantas outras formas de se fazer missões que chegam até nós para nos estimular na realização da obra do Senhor. Saber que não estamos sozinhos faz uma diferença enorme para quem está no campo missionário. Que o Eterno continue com e sobre suas preciosas vidas e igrejas.

Pedidos de Oração

  1. Pela vida e estudos de nossos filhos, Abílio Marcos e João Marcos, a fim de que o Senhor continue a sustenta-los;
  2. Pela revitalização das Igrejas de Plan de Cuques e Roy d’Espagne;
  3. Pelas atividades de evangelismo, pelos estudos e por nossa saúde.

Pelos laços da cruz,

Rev. Marcos & Priscila Azevedo

Miss. da APMT na França

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter

Últimas postagens

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativos