Skip to content

Rev. José Roberto e Ivone Silva

Portugal, 25 de junho de 2020.

A Palavra do Senhor

“Assim, a palavra do Senhor crescia e prevalecia poderosamente”. Atos 19.20

O crescimento da Palavra do Senhor é uma tônica no livro de Atos. Lucas escreveu-o para demonstrar a Teófilo que ninguém pode frustrar o avanço do evangelho. Este é um livro de encorajamento para a igreja de todas as eras, em especial para nossa. A igreja primitiva fora perseguida, espoliada de seus bens, os missionários sofreram perseguição. Mas a palavra do Senhor crescia e prevalecia poderosamente. O Senhor prometera que sua Palavra não voltaria a ele vazia:

“…assim será a palavra que sair da minha boca: não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei.” Isaías 55:11.

Assim, quer no Brasil, quer nos campos missionários, a seu tempo o Senhor fará sua palavra frutificar, com ou sem crise. Historicamente é notório que ela tem crescido ainda mais em meio às crises. Então, confiemos no Senhor. Oremos, sejamos gratos e prossigamos em semear a boa semente do evangelho da graça.

Orem

  1. Pelo reinício gradual dos trabalhos no norte e sul do país. As igrejas estão se reunindo dentro de regras de distanciamento e proteção. A cidade de Lisboa está com mais restrições devido ao aumento de casos de Covid-19.
  2. Pelo avanço do incipiente trabalho que estamos desenvolvendo numa das cidades do Porto, Póvoa de Varzim. Na qual, periodicamente, temos reunido um grupo de pessoas para os cultos.
  3. Pelo nosso primeiro trabalho de adaptação de livros, trata-se da Teologia Sistemática de Berkhof, o qual pretendemos publicar no Porto. Servirá para formação de liderança nativa. Iniciamos esta atividade nesta semana. O desafio é grande e longo. No tempo dará seus frutos.
  4. Por nossa saúde.
  5. Por famílias visitadas em Bragança, com quem temos partilhado o evangelho.
  6. Pelos portugueses que perderam ou diminuíram drasticamente suas rendas, há medo e desespero nestas circunstâncias. Por esperança e paz a eles que só encontra-se ao descansar no Senhor Jesus.
  7. Pelo retorno dos crentes a “casa do Senhor” sem medo ou constrangimento a continuar a salutar ordem de congregar.

Agradeçam

  1. Pela recuperação da nossa saúde. O dedo partido de minha mão, já está recuperando, a fisioterapia tem dado resultado. Nosso estado geral está bom.
  2. Pelas palestras, via internet, promovidas pela APMT, que foram de grande encorajamento para todos nós.
  3. Pelo trabalho incipiente em Póvoa de Varzim.
  4. Pelo início dos trabalhos de adequação linguística de livros, para serem publicados em Portugal e pela nossa irmã Maria Helena (portuguesa), que está apoiando o projeto na adaptação do material.
  5. Em especial por nossa editora Cultura Cristã, que cedeu autorização para iniciarmos com a Teologia Sistemática de L. Berkhof.
  6. Pelo 31º aniversário do nosso casamento, sustentados e guiados pelo doador da vida.

Um pouco da situação de Portugal (atualizada)

O estado de emergência devido à pandemia foi encerrado em todo país, dando início ao estado de calamidade. Alguns sítios da capital estão vivendo maior restrição. Em todo país a saída do isolamento implicou em regras de distanciamento, que em geral são cumpridas com rigor pela população, como: limites de número de pessoas para ajuntamento; uso de máscaras em locais públicos, processos de higienização, entre outras. Os portugueses continuam a dar bom exemplo de cidadania, e seguindo as regras do estado de calamidade.

Notamos a população com medo de sair do isolamento, ainda que as estatísticas apontem diminuição do número de casos do covid-19. Diversos negócios encerram suas atividades, empregos e rendimentos foram perdidos. Muitos brasileiros retornaram e outros estão a caminho do Brasil devido a desaceleração econômica.

Com as mudanças ocasionadas na rotina de todos nós, precisamos de resiliência para adaptar-nos ao novo quadro. Estamos em paz. Confiamos no bom governo do nosso Senhor. Ele sabe o que faz e porque faz. Esperamos nEle com paciência e somos gratos por todas as situações.

O Senhor ama seu povo, e sua obra seguirá a despeito de quaisquer circunstâncias.

…agindo eu, quem o impedirá? (Isaías 43:13b)

 

No amor do Cordeiro

Rev. José Roberto da Silva

Ivone Rocha dos Santos Silva

Porto, Portugal

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter

Últimas postagens

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativos