Skip to content

Rev. Gessé Rios e Iolanda

Africa do Sul, agosto de 2020

 

Mas tu, quando orares, entra no teu quarto e, fechando a porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará (Mateus 6:6).

 

Estamos vivendo tempos que se apresentam como um chamado à introspecção, quebrantamento e oração. Afinal, somente Ele tem todas as respostas para os nossos muitos questionamentos e inquietações da alma. Foi essa a certeza de Davi quando se viu cercado por seus inimigos. Seu discernimento o levou a afirmar: “Levantarei os meus olhos para os montes, de onde vem o meu socorro. O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra. Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará” (Salmos 121:1-3). Creio que é nesta mesma convicção que todos nós missionários seguimos com o nosso trabalho em tempos de pandemia, confortando aqueles com os quais trabalhamos e sendo confortados com o socorro diário que vem de Deus.

Sim, Ele na sua infinita graça nos tem sustentado, mantendo-nos saudáveis e vigilantes em relação ao temido vírus do momento! A África do Sul adotou completo “lockdown” desde o final de março e isso impediu o aumento dos casos nos dois meses seguintes. No entanto, como o país não tem condições de manter todas as pessoas dentro de casa, se viu obrigado a afrouxar um pouco as regras. Foi o suficiente para que em apenas um mês os números aumentassem de 34 mil para 160 mil casos. Neste momento já ocupa o quinto lugar no número de casos no mundo, somando 450 mil casos confirmados e mais de 7 mil óbitos. A previsão das autoridades é que os próximos 3 meses sejam ainda mais difíceis. No entanto, continuamos confiantes nAquele que tem o mundo em suas mãos.

Com o nosso contrato de aluguel a expirar no final de junho, aproveitamos para achar um outro lugar para morar. O local onde morávamos era bastante vulnerável em relação à contaminação com a Covid-19. Assim, através de amigos que fizemos na nossa chegada a Pretória, encontramos uma casa que, apesar de bem velha, é mais espaçosa, arejada, mais próximo do Mukhanyo e pelo mesmo preço. Fica em Cullinan, uma pequena cidade a 30 km de Pretória. Portanto, desde o início do mês de julho esse é o nosso novo endereço: 16 Park Street, Postal Code 1001, Cullinan, Gauteng, South Africa. Envolvidos com a mudança até esquecemos da nossa data de aniversário de casamento, 11 de julho. Completamos 33 anos de vida conjugal, juntos superando lutas e desafios sempre amparados pela graça e misericórdia de Deus.

No momento estamos orando e vendo como faremos para renovar nossos vistos que vencem no final desse ano. Já precisamos começar reunir a documentação, porém, com a pandemia do momento muitos serviços não essenciais estão parados. Isso nos indica que teremos que contratar uma empresa para ajudar nesse processo, o que nos trará mais despesas, mas é o melhor caminho diante das circunstâncias.

Por conta das restrições no país e do meu sistema imunológico baixo seguirei fazendo o trabalho de maneira virtual no contexto da Base quanto do Seminário Mukhanyo, bem como junto à Grace Reformed Church. O Seminário me solicitou ensinar mais uma disciplina ao invés do combinado de apenas duas por semestre. Isso porque outros colegas não terão condições de assumir mais compromissos. No trabalho da Base estamos interagindo semanalmente com os nossos colegas, mantendo uma reunião de oração às quintas-feiras, promovendo encorajamento mútuo, no auxílio na elaboração de projetos, providenciando documentação para vistos, orientação e aconselhamentos. Além disso, fui designado pela Diretoria da APMT a participar deu uma comissão especial para criação de uma coordenação de Cuidado Missionário para a nossa agência, com reuniões semanais (nas sextas-feiras) com colegas de outras partes do mundo.

Nossos filhos também estão bem. Guilherme trabalhando muito no suporte técnico no (www.mukhanyo.ac.za), Philipe na prestação de seus serviços artísticos a uma companhia de animação (desenhos) de Cape Town e Leo, que completou mais um ano de vida em junho, trabalhando para concluir a tese a tempo de defender o doutorado na UCT (www.uct.ac.za) ainda em dezembro desse ano.

Motivos para agradecimento:

  1. Saúde de todos na nossa família estável até o momento.
  2. Nossos colegas missionários na região também desfrutam de saúde e segurança.
  3. Sustento emocional e financeiro, apesar da situação.
  4. Pelas atividades dos nossos filhos.

Motivos para intercessão:

  1. Proteção e saúde para todos nós missionários atuando na região.
  2. Fim das restrições para que possamos dar continuidade aos nossos trabalhos sem maiores impedimentos.
  3. Deus continue se servindo dos nossos filhos dando-lhes a consciência de que aquilo que fazem, o fazem para Ele.
  4. Aulas no Mukhanyo, auxílio à igreja, trabalho com os colegas na região e colaboração na criação da Coordenação do Cuidado Missionário da APMT.
  5. Por todos os nossos familiares no Brasil, especialmente os que pertencem ao grupo de risco para o Vírus Corona.

Nossa imensa gratidão por sua parceria na Missão que Deus nos confiou.

Um grande abraço!

 

Rev. Gesse e Iolanda Rios

 

Para contribuir com o nosso trabalho:

 

Através da APMT, use o código de identificação 0,14 centavos (ex.: R$ 100,14):

  1. do Brasil, Ag.: 5853-X (Cambuci) – C/C: 7500-0;
  2. Bradesco, Ag.: 119-8 (Cambuci) – C/C: 107965-4;

Transferência online, CNJP: 04.138.895/0001-86;

Boleto – (011) 3341-8339 boletos@apmt.org.br

 

Na conta pessoal:

Gessé Almeida Rios (CPF: 253.072.585-34)

  1. do Brasil – Ag. 8413-1; C/C ou Poup.: (variação 51): 14116-X
  2. Bradesco – Ag. 0250-0; C/C ou Poup.: 0052042-0

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter

Últimas postagens

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativos