Skip to content

Rev. Denilson e Vanilde Correia (Romênia) 07/12/2018

Queridos irmãos,

            É muito bom poder contar com vocês, nossos parceiros na missão. Chegamos dia 03/12 em solo brasileiro. Fizemos boa viagem, no entanto estávamos sentidos em ter que deixar a igreja e nossos companheiros missionários em Mangália, Romênia.

Gostaria de compartilhar o que nosso Deus está fazendo. Na noite anterior a nossa partida, recebi um telefonema do Rev. Marcos Agripino (executivo da APMT). Pensamos que seria uma palavra de despedida (na última carta manifestamos nosso desejo de deixar o trabalho missionário). Mas o telefonema não era uma despedida, e sim uma palavra de encorajamento para continuarmos. Ele nos apresentou uma necessidade urgente em Portugal, pois um obreiro de nossa missão precisa deixar o campo com certa urgência. A pergunta que nos fez foi: Vocês aceitariam ir pra este campo? Reiterou que entende nossas dificuldades, mas que o impacto sobre a vida do nosso filho seria bem menor em relação a língua. Respondemos que pensaríamos neste assunto. Iniciamos nossa viagem, no dia seguinte pela manhã, na mente e no coração um pensamento de que estaríamos livres para decidir sobre o que faríamos daqui para frente. Aqui é onde encontramos um paradoxo, o Cristão é livre, mas ao mesmo tempo servo, e isto na língua grega quer dizer escravo, escravo do seu Senhor, Cristo Jesus, que nos diz: “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.” Marcos 16.15, um imperativo, uma ordem, somos livres para fazer não o que queremos, mas o que o Senhor nos ordena. Ainda no meio da viagem enviei um e-mail dizendo que sim, estamos nos colocando à disposição.

Nestes mesmos dias coincidentemente meu presbitério (PRVV) e APMT (em São Paulo) estariam reunidos. Eu estava voltando para participar da reunião, e me apresentar ao presbitério. Resultado: fui novamente cedido a APMT e a mesma reunida nestes dias, confirmou nosso ingresso neste Projeto para darmos continuidade a este trabalho em Portugal, onde existe uma pequena igreja plantada com irmãos portugueses que ali congregam. Esperamos dentro em breve poder ir e suprir a necessidade desta igreja.

Gostaria de rogar a vocês, nossos parceiros, igrejas parceiras, que considerem continuar caminhando conosco. Que nos suportassem nas nossas fraquezas e compartilhassem também de nossas conquistas. O apóstolo Paulo em determinada situação escrevendo aos Coríntios lhes disse: “Quisera eu me suportásseis um pouco mais na minha loucura. Suportai-me, pois.” 2 Coríntios 11.1

Precisamos de suporte financeiro e de suas orações: Você pode começar orando:

1.Pelo contato com a igreja portuguesa (Foi enviada uma carta ao presbitério de Portugal);

2.Pelo suprimento financeiro;

3. Por nossa família.

Em Cristo!

Rev Denilson, Ivanilde, Izabela, Danilo e Davi.

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter

Últimas postagens

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativos