Skip to content

Rev. Daniel Gomes e Márcia

Japão, janeiro de 2021

Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: Alegrem-se! Seja a amabilidade de vocês conhecida por todos. Perto está o Senhor. Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus”.  Filipenses 4.4-7

 

Queridos irmãos, parceiros e amigos,

Assim como Paulo, estamos com o coração repleto de alegria em Deus! Em TUDO somos sustentados por ele. Não merecemos, somos falhos, pecadores, andamos ansiosos, mas temos aprendido cada dia a lançar sobre ele as nossas petições e, como prometido, a paz que vem dos céus nos preenche.

Pedimos perdão pela demora em escrever e agora faremos um breve resumo de nosso ano de 2020, já com uma introdução ao que temos planejado. O mundo anda tão incerto, tantos planos que já fizemos foram frustrados, uma certeza temos, nem uma vírgula dos planos de Deus foram acrescentadas nem retiradas. Seguimos o curso que nosso Senhor traçou e com os olhos fitos nele vamos adiante!

Desde 2019 estamos envolvidos com a Faculdade Internacional de Teologia Reformada (FITRef), eu ministrando aulas nos cursos de Mestrado e Bacharelado e Márcia contribuindo com as Newletters e estudando. Essa instituição, tão abençoadora para os falantes de língua portuguesa ao redor do mundo ensina e propaga a fé Reformada verdadeira e nos causa muita gratidão a oportunidade de envolvimento nessa obra. Em 2020 ministrei três módulos e Márcia cursou 10 disciplinas. Também foram produzidas sete Newsletters.

Em março de 2020, embarcamos para o Nepal por duas semanas para a ministração de curso para treinamento de plantadores de igrejas. Fomos pegos em cheio pelo fechamento dos aeroportos no mundo inteiro, precisando ficar quatro dias na Tailândia à espera de uma passagem de volta para casa. Somos imensamente gratos aos que contribuíram especificamente para cobrir as despesas extras necessárias. Não teríamos condições de comprar outra passagem de volta (nossa companhia aérea contratada simplesmente cancelou o bilhete, adiando-o para talvez dali a trinta dias!), ainda que em uma companhia aérea desconhecida e com aeronaves literalmente caindo aos pedaços, não fosse a generosidade e o desprendimento de parceiros (Brasil, EUA, Nova Zelândia, Europa, África)!

Somos gratos a Deus pelas oportunidades de nos juntarmos à família da fé histórica nos sofrimentos da igreja. Embora a pandemia tenha seu início no país vizinho da China, no Japão a igreja percebe poucas ou quase nenhuma sanção governamental sobre seus trabalhos. Fechamento de igreja, impedimento de aglomeração, não fazem parte dos pacotes restritivos. Há recomendações de distanciamento social, uso de máscaras (o que já é normal na cultura) e higienização das mãos os quais já são parte do nosso costume. Contudo, as diferentes fontes de desinformação assombram o rebanho. Por diversas desculpas algumas famílias mais incautas se encontram como ovelhas sem pastor – nosso trabalho se multiplica para pastorear esse rebanho.

Inauguramos em meados de abril os trabalhos de culto numa segunda edificação aqui na propriedade.
Com apoio financeiro de alguns parceiros a igreja local se reuniu para continuarmos a limpeza e reforma da igreja. Trabalhamos o máximo que pudemos para transformar um velho galinheiro usado como depósito em nosso salão de culto. Tiramos o lixo, levantamos paredes, renovamos o quadro elétrico e seus devidos esquemas, organizamos salas, cuidamos da área exterior e hoje desfrutamos de belas e confortáveis acomodações.

Depois novamente em agosto, nos reunimos para revestir de papel as paredes principais, colocar carpete no chão, pintar a área externa. Lavamos todas as cadeiras, enquanto celebrávamos nossa comunhão uns com os outros. Ainda temos contas a pagar por esse empreendimento, com responsabilidade e visão.

Em dezembro, mais uma empreitada. Dessa vez colocamos os rodapés nas paredes, preparamos tanto os cômodos que hospedarão o Rev. Edmar e D. Adriana como seu escritório na igreja e a sala das crianças e do berçário na igreja. Além disso colocamos cortinas nas janelas, organizando melhor a casa.
Voltando um pouco no tempo, em outubro renovamos o contrato com a APMT por outros três anos. Fizemos as avaliações e revisões de metas, e incluímos outras partes ao projeto, as quais são muito relevantes para a comunidade onde vivemos. Agora, o projeto missionário se empenha também com Ministérios O Refúgio-Japão. Sob o modelo de Ministérios O Refúgio no Brasil (Wadislau e Elizabeth Gomes), além de pregação bíblica e propagação do Evangelho, abrimos nossas portas para recebermos pessoas cansadas, feridas, vítimas de abuso, inquiridores honestos em busca de respostas verdadeiras.

Já temos recebido pessoas para aconselhamento e hospedagem, incluindo mais recentemente uma mãe e três filhas pequenas, vítimas de violência doméstica e que precisavam de abrigo por quinze dias. As quatro estão bem, perto da família no Brasil.
Aguardamos com alegria a chegada da família De Barros. Os dois, missionários da APMT por muitos anos na Ásia, somarão esforços para a expansão do reino de Deus no Japão. Essa semana o processo de regulamentação junto à imigração caminhou de forma que já contamos os dias para sua chegada.

Planejamos passar alguns meses no Brasil para visitar a família, descansar, receber nossa neta que nascerá em abril e rever parceiros e amigos. Por causa da pandemia, não sabemos se teremos oportunidade de estamos juntos com todos, mas pretendemos ao menos visitas pelo zoom ou outras plataformas que proporcionem algum contato virtual.

Pedimos entrada na sua vida – convidamos a você, sua família e sua igreja para participar com a família Gomes, Ministérios O Refúgio e a Igreja Cristo é Vida no Japão. Essa participação de alma, de dores, de alegrias e louvor envolve as suas orações e o estreitamento da comunhão e presença mesmo na distância. Temos alguns assuntos que compartilhamos com você:

  • Hoje nossa receita familiar corresponde apenas a 40% de nosso orçamento. Sofremos com a escalada de câmbio e nas incertezas humanas vemos a operação do Senhor em nossa vida através da vida de quem participa financeiramente da nossa labuta.
    •Temos a necessidade de levantar fundos para a continuação do projeto no Japão, sendo que nunca tivemos todo o sustento necessário para isso.
  • Nossos filhos Davi e Jamiliane estão no sexto mês de gestação, aguardando a chegada da Sarah. Quando se casaram saíram de casa, constituindo nova família, mas não nos impedindo de querer participar com eles com os custos de parto e de início de vida.
  • Nossa viagem ao Brasil: Já se vão quase quatro anos que estivemos no Brasil. Também quatro anos sem o gozo de férias. A saudade e o cansaço já vêm somando peso que pedimos a Deus que nos alivie para retornarmos revigorados para a missão apontada diante de nós.
  • Eu estou envolvido com seis diferentes instituições de ensino teológico nos níveis de bacharel, mestrado e doutorado. Peço a Deus direção e disciplina para cumprir fielmente essa parte da missão.
    •Márcia incumbida de trabalhos na igreja, além de seus estudos no Mestrado, trabalha 40 horas por semana, mais três horas de traslado todos os dias – pedimos ao Senhor que permita a sua dedicação integral ao nosso trabalho missionário. Para que isso aconteça, será necessário um levantamento maior de receita.
  • Ruth iniciou hoje o segundo ano de Ensino Médio. Além de melhores percepções quanto ao ensino superior, uma preocupação imediata tem sido o custo do translado escola/casa. Oramos pelo desenvolvimento do seu relacionamento com Deus e o reflexo de sua obediência no decorrer de seus projetos pessoais.
  • Por famílias da igreja – entre irmãos e amigos temos ministrado a um total de 48 almas. O compromisso pessoal de 22 pessoas é notável na frequência aos cultos, participação na comunhão e dedicação no aprendizado da Palavra. Muitos na missão tem sofrido as dores de seguir a Cristo, alguns as dores da disciplina do Senhor, outros ainda sucumbem a tentações e mensagens contrárias ao Evangelho. Pedimos a Deus por sabedoria, paciência e amor.

Abaixo deixamos nossas informações bancárias e de contato:

Conta corrente no Banco do Brasil
Agência 3138-0
CC. 21253-9

CPF 794.789.051-04

Contatos Gerais
Igreja Presbiteriana Cristo é Vida- Japão

  • Rev. Dr. Daniel Charles Gomes – +81-080-4919 2630
  • Márcia Maria Lelis de Freitas Gomes – +81-080-3672 2200
  • Ruth Eloisa Freitas Gomes

441-3614 Tahara-shi Aichi-Ken Nishimushazume 80-46 JAPAN

ipcristoevida.org [email protected] [email protected]

No Senhor da Seara,

Daniel, Márcia e Ruth Gomes

 

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter

Últimas postagens

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativos