Skip to content

Rev. Celso Dias e Leiliane

                                                                               Portugal, setembro de 2020

 

“Porque este dia é consagrado ao nosso Senhor; não vos entristeçais, porque a alegria do SENHOR é a vossa força.” (Neemias 8.10b).

Aos irmãos e parceiros da obra missionária,

O problema da contingência ou isolamento social continua em Portugal. Portugal como outros países da Europa vai e vem na abertura ou no fechamento e no final das contas, não sabemos quando é que de fato voltaremos a normalidade. O impacto econômico se faz sentir e já se fala aqui que a crise será forte e acreditamos que será ainda mais forte que no Brasil. As medidas econômicas brasileiras que temos acompanhado foram mais bem aplicadas do que por aqui. As novas regras não afetaram o funcionamento das nossas atividades na igreja, graças a Deus. No mais, é continuar orando para que esta situação por todo mundo passe e nós finalmente possamos voltar a normalidade.

Pela graça de Deus, voltamos em junho as nossas reuniões presenciais e já a partir daquela data optamos por não ter culto virtual. Temos realizado os cultos e as atividades da igreja sem nenhum problema. Tivemos a alegria de ver o retorno dos crentes aos cultos logo que recomeçamos. Além do mais a nossa frequência aumentou e estamos tendo mais gente assistindo agora do que antes da pandemia. Os membros da igreja voltaram praticamente na sua totalidade e temos tido também muitos visitantes em nossas atividades, especialmente nos cultos. Havia uma certa previsão de que a igreja sofreria intensamente com a volta aos cultos presenciais, no tocante a presença dos irmãos. Sabemos que outras igrejas sofreram com isto, no entanto a nossa Igreja aqui em Campo de Ourique melhorou.

Nestas melhoras, podemos destacar a presença contínua das nossas crianças, o que criou a necessidade de treinamento de mais professores de crianças e a APEC (Aliança Pró-Evangelização de Crianças) de Portugal, veio dar um curso rápido para atender a esta necessidade para treinar pessoas da nossa igreja. Deus tem respondido as nossas orações e tem aumentado o nosso número de crianças, é claro que temos sempre  que considerar que é dentro da realidade portuguesa, que é sem dúvida alguma muito menor que no Brasil. Mas sempre louvamos a Deus por cada criança que chega a nossa igreja, e tem chegado de pouco a pouco, é uma grande vitória porque antes não havia nenhuma criança.

Ainda não saímos desta situação de isolamento social, mas a obra do Senhor continua. Os tempos de crise são também tempos de oportunidades e durante a história, a Igreja do Senhor Jesus Cristo tem crescido durante os momentos de crise. A nossa esperança é que isto aconteça nesta época, especialmente aqui na Europa, hoje um continente apóstata e ateu, para que vejamos frutificar o Reino de Deus e milhares de pessoas possam se voltar para o Senhor. Sabemos das imensas dificuldades, mas o Senhor reina e Ele estará sempre assentado no trono para toda a eternidade e assim na hora que Ele quiser Ele poderá nos dar uma boa colheita.

A família também continua muito bem  de saúde e não fomos afetados pela pandemia. Com o retorno as atividades presenciais ficamos mais alegres e a comunhão com os irmãos tem aumentado esta alegria e a confiança no Senhor.

A Sarah, finalmente voltou as aulas presenciais, o que é muito bom para ela também, porque melhora também no aspecto emocional. A reclusão em demasia acaba causando problemas de ordem emocional e voltando gradativamente as suas atividades acadêmicas presenciais o seu rendimento também melhora.

As nossas igrejas em Portugal, pouco a pouco estão voltando aos cultos presenciais, embora algumas ainda não possam deixar de fazer os cultos virtuais e talvez nem poderão de deixar de fazer. A frequência nas igrejas que também tem cultos virtuais tem sido menor do que antes da pandemia. Há uma diferença em relação a nossa igreja neste aspecto, porque só temos cultos presenciais.

Pela graça de Deus, os nossos parceiros no Brasil têm sido fiéis e tem dado o suporte financeiro. O problema está com respeito ao câmbio devido a desvalorização do real. Esperamos que nos próximos meses o real esteja um pouco mais valorizado o que nos ajudará aqui, devemos orar por isto.

MOTIVOS DE LOUVOR

  1. Por estarmos com boa saúde e não termos tido problemas durante este tempo de isolamento social.
  2. Pelos nossos irmãos aqui que continuam gozando de boa saúde.
  3. Pelos nossas atividades presenciais, bem frequentadas e com a Igreja experimentando um crescimento.
  4. Pela Sarah, que voltou as suas aulas presenciais, para que possa ter um bom término de curso.

MOTIVOS DE ORAÇÃO

  1. Para que haja completa vitória sobre esta pandemia, especialmente no Brasil e Portugal.
  2. Para que a nossa igreja continue avançando e tendo boa colheita para o Reino de Deus.
  3. Para que o tempo de crise seja frutífero para a obra do Senhor aqui em Portugal.
  4. Para que os nossos filhos Sarah e Luigi, alcancem os objetivos.

 

Rev. Celso Dias Alves

Pastor Presbiteriano e Missionário da APMT em Portugal

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter

Últimas postagens

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativos