Skip to content

Rev. Celso Dias e Leiliane

Lisboa, 19 de junho de 2020.

 

“Quando o SENHOR restaurou a sorte de Sião, ficamos como quem sonha. Então, a nossa boca se encheu de riso, e a nossa língua, de júbilo; então, entre as nações se dizia: Grandes coisas o SENHOR tem feito por eles. Com efeito, grandes coisas fez o SENHOR por nós; por isso, estamos alegres.” (Salmo 126.1-3).

Aos irmãos e parceiros da obra missionária,

Estamos ainda vivendo num clima de fim de pandemia, ainda não acabou em Portugal, embora o impacto tenha sido menor aqui do que em outros países da Europa. A diferença é que nos outros a pandemia já passou e aqui voltou a crescer o número de casos. Mas o país tem se aberto pouco a pouco e finalmente deram liberdade as igrejas para realizar os seus cultos. Na verdade, a última coisa praticamente a ser liberada. É claro que com todas aquelas medidas que os irmãos já conhecem aí, uso de máscara, álcool em gel na porta, distanciamento de dois metros. E pela graça de Deus, apenas um dos nossos irmãos aqui da Igreja de Campo de Ourique contraiu a doença, mas passou o pior e está em ampla recuperação, embora ainda confinado e ele continuará assim  até o mês de julho.

Temos também acompanhado as coisas aí no Brasil e depois de um crescimento de mortos, temos visto que começa a diminuir e a nossa oração é que esta pandemia passe logo tanto aqui em Portugal,  como também aí no Brasil. Temos visto que algumas igrejas aí já começaram a reunir de forma presencial enquanto outras não. O nosso desejo é que todas as igrejas aí voltem a reunir de forma presencial. Os cultos virtuais se constituem um instrumento para quem não pode reunir de forma presencial, mas definitivamente não substitui as nossas reuniões presenciais e a nossa comunhão pessoal com os irmãos.

Pela graça de Deus, tivemos o nosso primeiro culto presencial aqui na Igreja Presbiteriana de Cristo em Campo de Ourique, no último domingo dia 14. O nosso grupo é pequeno, mas pela graça de Deus tivemos mais irmãos aqui do que esperávamos, quando também pudemos realizar a Ceia do Senhor, depois de 03 meses sem poder celebrá-la. Foi um momento de grande alegria que tivemos em rever os irmãos presencialmente e com a presença deles aqui para o culto. Estamos enviando algumas fotos deste culto, onde tivemos que obedecer as regras estabelecidas pelo governo.

Este retorno as atividades será um novo desafio para o trabalho do Senhor aqui na Europa. Em Portugal, naturalmente teremos os nossos desafios, especialmente por causa da dificuldade de relacionamento com os portugueses, que são inicialmente muitos fechados e somente depois de algum tempo é que se consegue alguma abertura. O isolamento social prejudica ainda mais esta questão. Temos certeza que Deus está no controle e Ele estará abrindo portas e nos dando oportunidade para a realização da obra do Senhor.

Graças a Deus, a família está bem de saúde e não foi afetada pela pandemia. Em termos emocionais também, Deus nos assistiu nestes tempos de reclusão de sorte que pudemos superar bem toda esta situação.

A Sarah, mesmo no tempo de reclusão continuou estudando, as aulas dela não pararam, ela na verdade teve o tempo bastante ocupado e agora tem que entregar os trabalhos do final do ano letivo. Ela ainda está mais atarefada para entregar estes trabalhos no tempo determinado pela universidade.

Temos uma volta pouco a pouco das atividades das demais igrejas aqui em Portugal. A Igreja de Carnaxide estávamos dando uma assistência pastoral, neste tempo o presbitério da Igreja Cristã Presbiteriana de Portugal, colocou um pastor lá para pastoreá-la. Essa igreja ainda não voltou aos cultos presenciais, deverá voltar em julho, mas já tem um pastor português para dar esta assistência pastoral.

Louvamos a Deus, porque durante todo este tempo, os nossos parceiros estiveram sempre nos apoiando em oração e com o suporte financeiro. Sabemos que o Brasil também enfrenta dificuldades, mas os nossos parceiros continuaram firmes no envio das ofertas, que Deus abençoe grandemente a estes irmãos que não tem medido esforços para apoiar a obra missionaria.

MOTIVOS DE LOUVOR

  1. Por termos passado todo este tempo de isolamento social com boa saúde.
  2. Pela maioria dos nossos irmãos das nossas igrejas aqui estarem com boa saúde.
  3. Pela volta dos cultos presenciais, aqui na Igreja Presbiteriana de Cristo em Campo de Ourique.
  4. Pela Sarah, que esteve estudando o tempo todo, durante um período em que grande parte das instituições estavam sem atividades.

MOTIVOS DE ORAÇÃO

  1. Para que Brasil e Portugal tenham vitória sobre esta pandemia e que cesse o número de mortos.
  2. Para que a nossa igreja continue a ter boa freqüência e prospere aqui em Portugal.
  3. Para que esta pandemia seja entendida como uma advertência aos portugueses, e que Deus abra os corações deles para o Evangelho.
  4. Para que o Luigi também possa conseguir alcançar o seu objetivo, que é entrar para a universidade.

 

Rev. Celso Dias Alves

Pastor Presbiteriano e Missionário da APMT em Portugal

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter

Últimas postagens

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativos