Skip to content

Rev. Celso Dias Alves (Timor Leste) 29/09/2012

Algumas tentativas de se conseguir o terreno para a igreja falharam, no final das contas foram aparecendo mais problemas e o terreno que tínhamos em vista, infelizmente até agora não deu certo. No entanto, o povo da igreja está mobilizado e envolvido com isto agora, principalmente a liderança. Antes estavam bem apáticos com relação a isto, mas agora eles mesmos não querem continuar reunindo debaixo da tenda, como os irmãos podem ver nas fotos. Temos entendido que isto é resultado das nossas orações e das orações dos irmãos aí no Brasil que têm orado a respeito disto. Este envolvimento do povo é muito importante para que este problema se resolva logo. Tenho orado ao Senhor, para que tenhamos este terreno antes do final do ano. 

 

Por outro lado, o trabalho também tem se ampliado. A liderança decidiu transformar um ponto de pregação que temos aqui dentro da cidade de Díli em Congregação. É um pouco distante, e pessoas que freqüentam este trabalho não vem à igreja nos cultos aos domingos. Com isto, esperamos atingir mais pessoas desta região e lá neste local temos um pequeno salão que é da igreja que pode ser usado, oferecendo uma condição melhor do que o próprio culto na igreja. Os trabalhos na igreja continuam caminhando bem, e os grupos familiares também. A falta do templo próprio dificulta muito as atividades, porque o timorense distingue muito um trabalho em casa em relação a um trabalho na igreja. A maioria deles não considera o trabalho nas casas como uma atividade que tenha o mesmo em relação a uma atividade realizada em um templo. Isto não tem impedido de realizarmos a obra aqui, tanto eu, como os pastores timorenses e a liderança tem trabalhado, mesmo sem ter o templo, mas há muita limitação por causa disto.

Os nossos cursos de português estão de vento em popa. Este ano pelo fato da universidade timorense usar somente português como língua instrumental, as nossas classes encheram e tivemos que falar para muitos para matricular nos cursos que iniciaremos novamente em janeiro. Usamos a garagem da nossa casa, como podem ver nas fotos e as classes estão lotadas, aceitamos alunos acima do planejado e ainda assim tivemos que dispensar muitos que chegaram depois do começo das aulas. Em todo o período que vivemos em Timor, este momento é o momento que temos mais alunos, temos uma classe do intermediário e tivemos que abrir duas classes do nível I ou básico, à tarde e a noite, porque não havia espaço para todos os inscritos a noite. Nestas classes, somente eu e a Leiliane é que ensinamos e aí precisamos administrar bem o tempo, porque temos as atividades da igreja também e algumas atividades são também no meio da semana. Estas classes de português funcionam durante a semana.

MOTIVOS DE LOUVOR

– Pela grande procura dos nossos cursos de português.

– Pelo interesse geral dos timorenses em aprender português, especialmente os jovens, mas também muitos adultos.

– Pelas atividades da nossa igreja, com a transformação do ponto de pregação em congregação.

– Pelo interesse da liderança em resolver o problema da compra do terreno.

– Pelo maior envolvimento dos jovens no trabalho da igreja.

PEDIDOS DE ORAÇÃO

– Para conseguirmos o nosso terreno ainda este ano. A tentativa tem falhado até aqui com respeito ao outro terreno, mas visualizamos a possibilidade de termos o nosso terreno antes do término do ano.

– Pela nova congregação formada a partir do ponto de pregação. 

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter

Últimas postagens

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativos