Skip to content

Rev. Cácio e Elisangela Silva

São Gabriel da Cachoeira, 16 de junho de 2020

Olá meus irmãos,

Se alegrem conosco por algumas boas notícias.

1. Depois de quase três meses sem qualquer “sinal de fumaça”, recebemos hoje notícias de três aldeias dos Y*, incluindo a da igreja. Uma equipe da saúde passou por lá fazendo testes, teve vários casos positivos, mas graças a Deus todos bem! Ninguém sequer em estado grave! Louvado seja Deus.

2. Não souberam nos falar nada sobre como está a igreja, mas bom saber que estão bem de saúde. Outra equipe subiu o rio hoje para instalar radiofonias em várias aldeias, de forma que logo teremos um meio de comunicação com eles.

3. Aqui na cidade de São Gabriel os casos confirmados já passaram de 2.400, numa população de 20 mil pessoas, sendo 90% indígenas. Já são 25 óbitos, o que é triste, mas está abaixo da média nacional. E já são mais de 2 mil recuperados, além de um alto índice de subnotificação, de forma que as notícias não são ruins pensando no contexto geral.

4. Com isso a cidade está começando a retomada e ontem nas duas igrejas indígenas teve cultos novamente, depois de quase três meses fechadas. Boa parte das famílias das igrejas teve COVID-19, algumas pessoas ficaram bem mal, mas nenhum óbito. Louvado seja Deus.

5. A pandemia se avança entre indígenas de todo o país, já com mais 2.750 casos confirmados e 97 óbitos em aldeias. Mas vejam que apesar das lamentáveis perdas, há uma boa notícia aqui: a expectativa de maior vulnerabilidade dos indígenas ao contágio está se confirmando, mas não a expectativa de menor resistência à COVID-19. Ao contrário do que todos esperavam (inclusive nós), a taxa de letalidade entre eles está bem abaixo da média nacional. Graças a Deus.

6. A equipe Amanajé está procurando servir como pode. Alguns fazendo e distribuindo máscaras, entregando cestas básicas, visitando famílias, produzindo materiais de ensino religioso e assim por diante. Pelo menos 9 colegas tiveram confirmação ou sintomas característicos, mas agora todos passam bem.

7. Nossa família segue em paz, com boa saúde e corações alegres no Senhor, que torna o mal em bem e faz todas as coisas cooperarem para o bem daqueles que o amam.

Louvemos ao Senhor porque Ele é bom e suas misericórdias não têm fim.

Cácio e Elisângela

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter

Últimas postagens

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativos