Skip to content

Ore pelo Chile

Declaração sobre a crise no Chile

Nos últimos 5 dias o Chile se viu submerso em uma grave crise social, produto de uma insatisfação com as injustiças sociais e dificuldades econômicas do segmento mais pobre da sociedade e da classe media em geral. Tudo começou com manifestações de estudantes em Santiago que invadiam estações de metrô, reclamando do aumento do preço das passagens. Esse movimento foi ganhando força e se transformou em um movimento de destruição, saqueando e incendiando estações de metrô, e logo supermercados, farmácias, lojas de todo tipo de comercio e inclusive edifícios públicos e bancos.

Essa onda de ataques provocou a decretação de um estado de emergência em diversas partes do país, levando à presença dos militares nas ruas para ajudar a reestabelecer a ordem pública e também se estabeleceu um toque de recolher em diversas cidades inclusive na nossa região, em Valparaíso. Nesse período também se viu protestos pacíficos por todo país e se reconhece as demandas legítimas desses protestos, pois de fato existe uma brecha de desigualdade social que exige soluções concretas. Ontem, terça-feira, o Presidente deu uma declaração com uma serie de medidas sociais com a intenção de acalmar os ânimos da sociedade.

Em Santiago, das 170 estações do metrô, 76 foram totalmente destruídas e 20 dessas, incendiadas. Dezenas de supermercados foram totalmente destruídos. Na nossa região a mesma coisa aconteceu. No centro de Valparaíso a maioria dos comércios foi atacada, saqueados e queimados. Nos bairros mais afastados todos os supermercados foram saqueados e vários deles queimados. Nas ruas se queimavam pneus e barricadas foram instaladas por manifestantes em diversos lugares. Todos esses dias os supermercados abertos estavam totalmente lotados, com controle na entrada pela policia ou exército, funcionando até as 13hrs, muitos serviços suspensos, colégios, empresas e outros negócios fechados.

Irmãos da nossa igreja estão se revezando na proteção noturna dos seus negócios pequenos, o que tem sido feito em toda a periferia, onde os vizinhos se unem para proteger-se da turba de saqueadores.

Nós, graças a Deus estamos bem, nosso bairro não sofreu com os ataques e temos alimentos suficientes para os próximos dias. Nossa igreja também está bem, apesar de alguns ataques à Igreja de Valparaíso, mas ataques menores, algumas pedradas e pichações. Pouco a pouco a cidade se esforça para voltar ao normal, mas a tensão deve durar ainda mais alguns dias, principalmente com a greve geral decretada.

Domingo passado suspendemos o culto por motivo de segurança, assim como a maioria das igrejas, e com o toque de recolher desde as 18hrs, as atividades vespertinas dessa semana estão suspensas também. Esperamos poder ter certa normalidade no próximo domingo para a celebração do culto público.

Pedimos que continuem orando pela paz e justiça no Chile, e pela igreja de Cristo nesse país.

 

Em Cristo,

Rev. Amós e Mariana Cavalcanti

Missionários da APMT em Valparaíso, Chile.

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter

Últimas postagens

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativos