Skip to content

Miss. Maria Célia del Valle (Brasil) – 15/07/2013

Prezados irmãos e parceiros,

Maio foi um mês bastante atarefado, começamos com a viagem ao norte da amazônia, perto da fronteira com a colômbia e venezuela. Chegamos à ultima cidade onde tem vôo comercial e de lá fomos de barco de alumínio, a clássica “voadeira” até o local do encontro indígena.Como não consegui enviar os medicamentos a serem usados no local, tive que leva-los na minha bagagem pessoal. Estivemos atendendo indígenas da região que estavam lá para um mini congresso do CONPLEI (Conselho nacional de pastores e lideres evangélicos indígenas).

Duas coisas me impressionaram muito nesse local (por segurança dos irmãos que lá estão, não posso dizer o local onde estive). A primeira coisa foi o isolamento em que ficam nossos irmãos missionários lá. Vi esposas chorando de saudade dos filhos que estão longe, dos parentes, fiquei imensamente feliz de tantos irmãos irem me buscar no pequeno aeroporto, mas depois vi que era a vontade de encontrar alguém que chega lá e diz: vocês não estão sozinhos, estamos pensando e orando por vocês.

Outraconversa que tive na aldeia também me impressionou: Perguntei a um senhor idoso seconheceu o missionário PCM, que esteve lá 40 anos atrás, e ele me disse feliz: sou fruto do trabalho dele. Ele ainda está vivo? Mande um abraço pra ele. O outro se nhorzinho idoso do lado ele também entrou na conversa: “também sou filho na fé do PCM, mande um abraço pra ele. E a senhora idosa ao lado me disse; ajudei a esposa dele com as crianças. Mande um abraço para ela. Esse missionário já idoso, diabético e aposentado foi meu líder na adolescência, na minha igreja local. Chegando em SP passei um email para a filha e o genro comunicando isso, com a mensagem de que o nosso trabalho não é vão!

Cheguei em SP no dia 23 de maio e dia 25 já estávamos em novo trabalho: Dessa vez, atendendo, com meus companheiros médicos, dentistas e estudantes da área da saúde, na Missão APRISCO (Associação de presbiterianos de inclusão social e comunitária) em Rio grande da serra, SP. Dr. Handson Brandão e Dr. Ricardo Guttierrez lideraram mais 5 estudantes de odontologia, que trabalharem incansavelmente até o começo da noite.

Dr. Renato Rossi, medico residente que foi nosso discípulo durante o tempo de faculdade, viajando sempre conosco, liderou os estudantes de medicina que estiveram lá.

Não deu muito tempo para descanso porque no feriado do corpus cristi, que começou para mim em 29 de maio, fomos para registro, a convite da Associação Beneficente Vila nova, um trabalho social da Primeira Igreja presbiteriana de Registro. Novamente contamos com o trabalho dedicado do Dr. Handson Brandão que liderou os dentistas e estudantes de odonto e das medicas e estudantes que estiveram lá também.

Em 8 de junho estivemos em São José dos campos, junto com o coral do Instituto Moody, dos estados unidos, atendendo outra missão social evangélica. Esse trabalho foi organizado pela nossa nova ONG Espaço jovem (vejam www.espjovem.br) e tivemos o prazer da presença do Coral do instituto Moody, dos estados unidos.

Eu deveria ter estado na ultima quinzena de junho em Benjamin Constasnt, na aldeia Filadélfia, dos índios Ticunas, mas, por razões de saúde tive que ficar quietinha em SP, Mas pude contar com as doutoras Denise Costa Santos e Dr.Conceição, que foram no meu lugar e fizeram um bom atendimento lá.

Em Julho, de 6 a 14 estive na Ilha de Marajó, trabalhando no barco da Sociedade Bíblica do Brasil. Estou chegando de lá, ainda um pouco cansada e sonolenta, mas já preparando a próxima viagem que será no Maranhão, dia 24 de julho.

A todos os que nos tem apoiado com oração, milhas e dinheiro, minha gratidão. A mensagem que passo aos queridos irmãos é a mesma que mandei ao PCM: O trabalho de vocês não é vão, no Senhor.

Abraço,

 

Miss. Dra. Maria Célia

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter

Últimas postagens

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativos