Skip to content

Hans Egede – O Apóstolo da Groenlândia

A história de Hans Egede nos inspira profundamente como um verdadeiro modelo de abnegação. Foi chamado por Deus e enviado para a região considerada a mais inóspita de nosso planeta. A Groenlândia é mais fria do que um freezer.

Ele era norueguês, mas cursou Teologia em Copenhagen, Dinamarca. Naquele tempo, havia na universidade um clima de grande interesse pelas missões além-mar. Após o término da universidade, foi pastorear em uma remota ilha pertencente às Antilhas de Lofoton. Naquele ano, casou-se com Grutrud Rasch e, como fruto dessa união, nasceram dois casais de filhos. Estando ali, Egede ouviu a história a respeito dos antigos colonizadores que habitavam a Groenlândia, que sobreviveram até o século XV, e que haviam sido colonizados e evangelizados por Lief e Lucky, mas que era um povo abandonado em sua miséria havia quase três séculos.

Um dia, enquanto olhava para o Norte, pensou em seus compatriotas. Ele ouviu uma voz interna que lhe dizia que ele era aquele que deveria procurá-los e ser o pastor deles. Ele nunca deixou de perseguir esse chamado. Por conseguinte, determinou rumar para a Groenlândia. Juntamente com sua esposa, decidiu colocar essa causa diante do Senhor em oração. Sua esposa entendeu que a vontade do Senhor era de que ela fosse uma Sara – para onde Abraão fosse ela deveria também ir.

Numa segunda carta ao rei, Egede corajosamente mostrou que “todos os cristãos têm um dever missionário, enquanto existir um pagão”. A partir de então, o projeto missionário para a Groenlândia começou a tomar forma. Em Lofoton pregou seu sermão de despedida, com base no texto da 2ª carta de Paulo aos Coríntios “A fim de anunciar o evangelho para além das vossas fronteiras…” (2 Co 10.16).

Em 12 de maio de 1722, Egede e sua comitiva de quarenta e seis pessoas partiram de Bergen, Noruega, para a Groenlândia, chegando lá em julho. Encontrou ali não seus irmãos noruegueses, e sim uma raça de anões e “estúpidos” esquimós. Parecia para a comitiva algo desanimador, pois era um povo de língua ágrafa. Experimentaram severos sofrimentos, o sustento advindo de seu povo começou a ser reduzido e incerto e, para completar a dura experiência, o rei dinamarquês ordenou o retorno dos colonos europeus. Mas Egede persuadiu um pequeno grupo a ficar com ele, e com muita luta e dificuldades eles conseguiram lançar as bases da moderna Colônia de Esquimós Cristãos, cuja capital foi Godt-haab.

Durante uma terrível epidemia de varíola que dizimou muitos, Egede e sua esposa foram verdadeiros anjos da vida em seu dedicado ministério tanto do corpo quanto da alma daquela pobre gente. Aquela dedicação e abnegação causou um grande impacto para os esquimós. Foi uma forma de apresentar uma pregação tão poderosa como jamais faria. Os esquimós disseram, posteriormente:

“Vocês nos deram o pão quando estávamos famintos; vocês sepultaram nossos mortos, os quais ficariam a mercê das raposas e dos corvos e, acima de tudo, falaram-nos de Deus, e agora podemos morrer felizes na esperança de uma vida melhor depois desta”.

Em 1734, faleceu Grutrud. Foi uma mulher abençoada tanto para o povo local quanto para seu marido. Em 1735 decidiu retornar para a sua terra. Registrou as seguintes palavras: “Somente a honra de Deus e a instrução de um povo miserável e ignorante foram e serão meus únicos objetivos; ou melhor, o eterno desejo de meu coração até à minha morte”.

Egede ficou 15 anos na Groenlândia e faleceu em 1758, com 72 anos. O sermão de seu funeral se baseou na seguinte expressão: “Houve um homem enviado por Deus cujo nome era João”. Hans Egede, além de deixar uma igreja cristã plantada entre os esquimós na Groenlândia, inspirou o Conde Nicolau Von Zinzendorf, líder das missões moravianas, a enviar para cada nação dois missionários. A primeira nação que recebeu sua investida missionária foi exatamente a Groenlândia. Essa também é uma vida que muito nos inspira.

Rev. José João de Paula

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter

Últimas postagens

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativos