Rev. Jessé e Helem Fogaça (Timor-Leste) – Agosto


“Com os lábios tenho narrado todos os juízos da tua boca. Mais me regozijo com o caminho dos teus testemunhos do que com todas as riquezas”. Sl 119.13-14


Amados irmãos,

Não nos cansamos de lhes escrever compartilhando as inesgotáveis maravilhas que o Senhor tem feito por nós e por meio de nós. Queremos sempre lembrar aos irmãos que nos sentimos realmente honrados em trabalharmos a serviço do nosso Mestre. Ele nos chamou, capacitou e tem nos guiado e sustentado em todas as etapas de maneiras e formas maravilhosas que sempre nos surpreendem. Também somos gratos aos irmãos que tem orado e nos apoiado, sem o qual dificilmente estaríamos aqui.

Timor-Leste tem gradativamente apresentado maior estabilidade e paz. Nos sentimos muito confortáveis em viver aqui como família e desenvolvermos nossas atividades. A Igreja Evangélica Presbiteriana de Timor-Leste (IEPTL)) tem crescido. Em Díli, já nos reunimos no templo novo, apesar de ainda não estar terminado a construção. Muitas oportunidades de novos trabalhos têm surgido, mas a carência de obreiros é grande. “Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara”.

Há alguns dias eu recebi a visita de um jovem timorense. Ele é evangelista em uma região muito arisca ao Evangelho, ao leste do país, com vários episódios de perseguição e hostilidade a missionários. Nós vivemos lá por cinco meses e conhecemos bem os desafios. Conservando, três pedidos me foram feitos por este jovem. Nas palavras dele: “1) Será que você não poderia pedir para que enviem missionários para minha aldeia, providenciaremos espaço para o trabalho, lugar para construir uma casa; 2) Em minha aldeia precisamos muito de uma escola, você conhece alguém que pode nos ajudar; 3) tenho um projeto com jovens na igreja e preciso de alguns instrumentos para trabalhar com eles.” Mais uma vez: “Rogais, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara”.

As traduções da Bíblia têm seguido. Para a língua Makasae, alguns timorenses têm se animado com a possibilidade e desejado participar na equipe. Continuamos analisando a língua e fazendo contatos para que possamos avançar neste projeto. Para a língua Mambae, já visitamos quase todas as principais regiões onde ela é falada. Em nossa última visita, quando chegamos lá, um senhor havia escrito algumas palavras em Mambae em um determinado lugar. Esse ato gerou muita confusão e repreensão pelo uso das línguas locais em contextos religiosos. Ficamos alertas e cautelosos, sabendo que, possivelmente, enfrentaremos algumas resistências no processo de tradução da Bíblia para as línguas locais. Na mesma semana, outro episódio que nos chamou a atenção foi a tentativa de queimarem cerca de 2 mil Bíblias. Falsas acusações foram levantadas contra a Bíblia e orientações para que elas sejam destruídas e nunca lidas têm acontecido.

NOVOS DESAFIOS
Dois grandes desafios estão diante de nós pela frente e cremos que o Senhor irá nos conduzir e sustentar nessas etapas. Devido à natureza das nossas atividades, bem como o volume de trabalhos linguísticos que temos que produzir, Helem e eu fomos convidados para, por 3 meses, sermos acadêmicos visitantes na Universidade Nacional da Austrália. Apesar da nossa triste ausência, neste período, do solo timorense, junto com nossas missões entendemos ser esta uma excelente oportunidade que trará futuros benefícios para os projetos de tradução da Bíblia. Será um tempo de intenso trabalho, leituras dos melhores materiais disponíveis, dentro do melhor departamento de pesquisas linguísticas e antropológicas dos povos da região da Ásia e Pacífico. Não há dúvidas de que estas foram portas abertas pelo nosso Senhor.

Antes de sairmos do Timor-Leste, estamos deixando tudo preparado para outro grande desafio. Se o Senhor permitir e prover os recursos, faremos a dublagem do filme do Evangelho de Lucas para a língua Tetun Dili. Para tanto, devemos receber dois especialistas que realizarão toda a produção e edição do filme. Muitos detalhes e cautelas são necessárias para que este projeto seja concluído com sucesso. É também muito importante encontrar as pessoas certas para integrar a equipe. Se o Senhor desejar, realizaremos as atividades em um estúdio em janeiro, tendo todo o material pronto antes da próxima páscoa.

Criamos no Facebook, o usuário "Bíblia Tetun Dili". Temos tido uma resposta impressionante, em breve enviaremos um texto sobre esta nova estratégia de divulgação da Palavra de Deus. 

FAMÍLIA FOGAÇA

Rebeca segue animada e sempre interessada em aprender algo novo. Às vezes em dúvida sobre as constantes mudanças que lhe sobrevém e algumas frustações sobre as diferentes amizades falando diferentes línguas, tem formado uma criança flexível e questionadora, sem preconceitos e adaptável a novas realidades, sem nunca tirar seu belo sorriso do rosto. No último dia 15, comemoramos mais um aniversário da Helem, o Senhor tem sido bondoso e dado a ela boa saúde, firmeza e convicção no seu chamado. Também no mês passado, recebemos a notícia do falecimento do avô da Helem, notícia que nos deixou muito tristes, mas que também nos traz à memória o Senhor da nossa salvação.


PEDIDOS DE ORAÇÃO

- Igreja Evangélica Presbiteriana de Timor-Leste (IEPTL)
- Necessidade de novos missionários
- Tradução da Bíblia para as línguas Tetun Dili, Mambae e Makasae
- Adaptação da Rebeca em mais um novo país, língua e contexto
- Preparativos da dublagem do filme do Evangelho de Lucas
- Provisão das necessidades extras que teremos na Austrália


Forte abraço a todos, naquele que é o Senhor da nossa salvação.

Jessé, Helem e Rebeca Fogaça

 

 

Comentários