Skip to content

CEM – Conselho de Evangelismo e Missões, olhando para os grupos minoritários

Indígenas, Ribeirinhos, Ciganos e Quilombolas – “Estes últimos dois meses estivemos ministrando treinamentos de Plantio de Igrejas em João Pessoa, no Rio de Janeiro e entre líderes indígenas de 18 etnias no Alto Rio Negro (AM) e na Chapada dos Guimarães (MT). O ‘Projeto Fronteiras’, que tem pesquisado as comunidades ribeirinhas e indígenas menos evangelizadas na Amazônia, concluiu suas pesquisas de campo em 3 rios principais e diversas outras áreas no Estado do Amazonas.  Apresentou também suas conclusões parciais em um encontro estratégico com líderes de igrejas e organizações missionárias em Manaus. Louvamos a Deus pelo crescente desejo de comunhão e parceria entre muitos segmentos missionários em nosso país: nos últimos tempos vimos nascer a Aliança Evangélica Pró Indígenas do Nordeste, Aliança Evangélica Pró Ciganos do Nordeste, Aliança Evangélica Pró Quilombolas do Brasil e, mais recentemente, Aliança Evangélica Pró Ribeirinhos. Motivos de grande alegria! Pedimos que orem conosco pelos alvos do ‘Projeto Amanajé’ para o próximo ano, que incluem novas iniciativas nas áreas de treinamento indígena e evangelização de regiões pouco evangelizadas.”

(Rev. Ronaldo Lidório, missionário da APMT e WEC, adotado pela IPN para sustento parcial e oração. E-mail de 28.11.2013.)

Kaworé Parakanã – “É lindo ver a manifestação da Graça de Deus na vida de uma pessoa. Durante um de nossos seminários sobre autoinvestigação de língua, um jovem parakanã pediu para Jesus entrar na sua vida e tirar tudo que era ruim de dentro dele. A partir daí percebemos nele algo bem diferente e um interesse maior ainda pela tradução da Palavra de Deus para o seu povo. Chegou até a dizer para a missionária que iriam terminar a tradução da Bíblia em dois anos. Algo que também marcou o testemunho desse rapaz foi quando ele ouviu uma professora criticando o trabalho dos missionários durante um encontro de professores indígenas em Altamira. Após a fala da professora, ele pediu a palavra e disse para ela e todos presentes que era muito grato ao trabalho dos  missionários que atuavam entre o seu povo; que tinha sido alfabetizado por eles, e ainda disse: "Quero dizer para todos que aqui estão que eu sou um tradutor da Palavra de Deus para o meu povo e estou muito orgulhoso disso." Todos os indígenas aplaudiram de pé ao Kaworé. A professora ficou muito desconcertada e o procurou para tentar consertar o seu equívoco. Mas já era tarde, fora vencida por um Kaworé. Deus tem feito coisas maravilhosas na vida desse jovem e de sua família. É visível seu cuidado com a esposa e com os filhos. Cremos que a liderança desse rapaz será uma bênção para a Igreja que nasce entre o povo Parakanã.”

(Rev. Gino e Auristéia [Tate] Silva, missionários da ALEM entre os indígenas parakanã. Adotados para sustento parcial e oração. E-mail de 15.10.2013.)

Indígenas do Brasil – “Em 2013, minha esposa ajudou na área de educação tanto crianças como mulheres indígenas que falam a língua do povo com o qual trabalhamos. Uma menina de 12 anos que não tinha aprendido quase nada na escola, depois do apoio dado por nós, hoje está conseguindo ler e escrever. Essa família estava com problemas na área espiritual, mas nós não falamos nada contra, apenas oramos. Um dia a mãe dela falou que teve um sonho onde ela me via levando Deus para a casa dela. Ela disse: 'Eu não acreditava em Deus mas agora eu acredito. Você que trouxe Deus na minha casa'. Agora está indo quase todo dia para a igreja próxima de sua casa para fazer oração. Outra alegria que estamos tendo é a participação de sete crianças em duas classes na igreja, para as quais estamos usando o material que já está traduzido. A mãe de uma delas tem nos ajudado na verificação do livro de Atos, aproveitando a tradução que já foi feita em outra língua também falada por ela. Conseguimos completar a revisão do livro de Marcos e traduzir os textos paralelos, bem como fazer o rascunho de quase 70% do evangelho de Mateus. Em 2014 pretendemos burilar as traduções já feitas e investir mais na produção de histórias bíblicas visando o evangelismo. Orem por isso e pelas crianças nas quais temos investido, para que continuem entusiasmadas. Agradecemos a Deus pelos profissionais da saúde que tem ofertado seu tempo e seus dons para cuidar de nossa família.”

(Missionários entre nossos indígenas, adotados pela IPN para sustento parcial e oração. Nomes e local omitidos por segurança. E-mail de 14.12.2013.)

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter

Últimas postagens

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativos