Logo APMT
Logo APMT

Rev. Paulo e Valéria Sicoli

13/01/2024

França, dezembro 2023

Nosso ministério na nova igreja de Saint Hippolyte du Fort está sendo muito abençoado graças as orações de todos vocês.

Temos visto o Senhor agir com mão poderosa entre nós todos os dias e isso não é mérito nosso mas do Pai que tem olhado para nossa região com misericórdia e graça.

Ainda temos um longo caminho a percorrer e precisamos que vocês continuem a interceder por nós diante do Pai.

Muito obrigado pelas suas orações e parceria com nosso ministério!

Corramos, com paciência... (Hb 12: 1)

Alguém uma vez disse que a vida não é uma corrida de 100 metros rasos, mas sim uma maratona. Nesses últimos anos tenho aprendido muito sobre maratonas. Tenho duas filhas maratonistas e Valéria, minha esposa que também já participou de várias corridas longas inclusive meia maratona.

Tenho acompanhado mais de perto Alana, minha filha mais velha em seu preparo e mesmo em algumas provas de maratonas que aconteceram aqui perto de casa. Ela acorda as cinco horas da manhã para treinar antes de começar seu dia. Tem uma dieta preparada por nutricionistas especializados, faz sua preparação física e mental há anos acompanhada por um técnico altamente capacitado. Faz fortalecimentos, alongamentos, fisioterapia entre outras coisas, tudo dentro de um plano preparado para atingir uma meta predeterminada.

Ela abre mão de vários compromissos pessoais e sociais para continuar focada na sua preparação. Além disso ela é mãe, esposa, farmacêutica e médica oriental. Olhando para sua disciplina, perseverança e estilo de vida atual fez com que eu me identificasse mais com esse texto da carta aos Hebreus.

O escritor desta carta começa nos lembrando "que estamos rodeados de uma tão grande núvem de testemunhas" (v 1a) como torcedores num estádio cheio onde competimos. Eles foram descritos no capítulo 11 para nos incentivar ou mesmo nos motivar a nos superarmos na carreira  da vida. No caso aqui, ele se refere aos heróis da fé que viveram de modo peculiar por causa do alvo que tinham. Devemos olhar para eles e sermos inspirados e motivados a continuar nossa caminhada com dedicação, perseverança, prioridades e objetivos claros e fixos.

Eles viveram como quem estavam de passagem pela terra "porque buscavam a cidade da qual Deus é o arquiteto e edificador" (v10). "Todos estes morreram na fé, sem terem recebido as promessas, mas, vendo-as de longe, e crendo nelas, e abraçando-as, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos na terra." (v. 13). Um peregrino ou estrangeiro possui e carrega somente o que é extremamente necessário à sua sobrevivência. Ele não acumula coisas e nem cria raízes nos lugares por onde passa. Ele não constrói casas nem empreendimentos que o enraiza pois sabe que está de passagem.

De mesmo modo o atleta do (cp12) é exortado a deixar "todo embaraço" (v.1b). Ninguém corre uma maratona com uma mochila pesada nas costas. Muito pelo contrário, a indústria esportiva especializada gasta milhões por anos no desenvolvimento de roupas e tênis cada vez mais leves para aliviar a carga de seus atletas. De igual modo o escritor nos exorta a deixarmos as coisas que pesam, que nos atrapalham e mesmo nos impedem de avançarmos. Coisas que não são necessariamente pecados ou coisas ruins, mas se tornam ruins uma vez que nos impedem de "correr a carreira que nos está proposta" (v 1d).

O segundo conselho do autor é: " deixemos ... o pecado que tão de perto nos rodeia" (v 1c). Sim, o pecado tem esse poder de nos paralisar, de nos tirar do foco, do objetivo final. Ele nos acorrenta, nos escraviza e coloca esse julgo enorme em nossa alma, impedindo que avancemos para o alvo. A própria definição do pecado é: errar o alvo!

O terceiro e grande conselho: olhar "para Jesus (...) autor e consumador da nossa fé"(v 2). Tenha os olhos fitos em Jesus e não se distraia com as coisas secundárias à sua volta. A ideia aqui é de focarmos na linha de chegada. Focarmos em Jesus sem nos distrairmos com as riquezas e prazeres temporários deste mundo.

Neste novo ano que se inicia 2024, que todos nós possamos orar como Davi: "Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me e conhece os meus pensamentos. E vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno." (Sl 139: 23-24)

E, quando chegarmos ao final desse ano, possamos dizer como o apóstolo Paulo: "Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. (Fl 3: 13b-14). Amém.

FELIZ 2024!

Motivos de agradecimentos

Nosso mês de dezembro foi muito movimentado, graças ao bom Deus. Tivemos nosso primeiro culto de natal na casa de repouso de nossa cidades. Tivemos mais de 40 pessoas entre funcionários e idosos. Foi uma benção ver todos louvando a Deus com as canções típicas de Natal.

Tivemos uma apresentação dos músicos da orquestra de sopro de uma associação alemã que ensaia em nossa igreja. Alguns membros desta banda que só toca música sacra já são membros de nossa igreja. A apresentação foi uma benção e os convidados e familiares dos músicos tiveram a oportunidade de ouvir o evangelho.

Existe uma tradição de séculos muito forte de bandas na nossa região e todas as apresentações tanto ao ar livre, nos parques como em salas especializadas esses concertos são bem apreciados pelas pessoas. Nossa igreja é parte desta tradição e temos incentivado os músicos a pensarem nos concertos com um modo de evangelização também.

Fomos convidados a participar de uma campanha de evangelização em outra cidade da região. Fizemos uma apresentação de vídeos de natal evangelística com cânticos de louvores tradicionais, foi uma reunião muito gostosa e abençoada.

Estivemos em Monoblet com uma noite de Sopa onde conseguimos reunir quase 20 pessoas. Nosso objetivo é formar um pequeno grupo para começarmos uma reunião de oração lá, uma vez por semana. Orem por esse projeto de plantação de igreja em Monoblet!

Participamos também do Mercado de Natal de nossa cidade. Fizemos mais de trezentos pequenos saquinhos cheios de presentinhos e chocolates para distribuição gratuita durante a feira. Estava muito frio e servimos também chá quente e muitos evangelhos e convites.

Nosso culto de Natal foi uma benção com a igreja praticamente cheia. Deus estava presente abençoando a todos nós. Tivemos a oportunidade de compartilhar a mensagem central do Natal e louvar o nome de Jesus através das nossas orações e louvores natalinos.

Publicações recentes:

Hidi

Cartas de Missionários

Rev. Ivam e Yet-Olívia

Cartas de Missionários

Não julgue um missionário pelo que ele tem

Artigos

Rev. Jairo e Kênia

Cartas de Missionários