Logo APMT
Logo APMT

Rev. Itamar Honório e Tatiana

02/10/2023 03:00:00

O dia a dia no Senhor em um campo missionário

No dia 27 de setembro completamos 8 meses aqui na Nova Zelândia. É incrível como a vida vai entrando no eixo, ou melhor, dentro da normalidade do dia a dia de um cristão. As vezes queremos que as coisas aconteçam rapidamente e nos desesperamos quando a “nossa agenda” não é cumprida como desejávamos e pior, nem sabemos se será cumprida um dia. Na verdade, creio que um dos efeitos da queda no homem seja a impaciência com os processos de Deus em nós. Nestes 8 meses temos experimentado que o Senhor, nosso Deus, tem um propósito em todas as coisas, e usa o processo para trabalhar e cumprir seus propósitos em nós. O que o mundo chama de cotidiano, o cristão deve entender como o agir de Deus no mais natural dos fatos, um dia seguido do outro. Deus é hábil em usar cada mês, cada dia, cada hora, cada minuto para fazer o que Ele quer em nós e através de nós. Deste modo, antes de compartilhar com você alguns fatos dos nossos últimos 3 meses, gostaria de lembrar que Deus é o Senhor da sua vida, o dono do seu cotidiano, e Ele usa cada milésimo de segundo da sua vida para cumprir os seus bons propósitos em você, por você e através de você. Afinal, todos vivemos debaixo da soberana mão do dono do cotidiano. O dia a dia dos homens estão sendo vividos sob a forte e poderosa mão do Senhor. Lembremos todos, no campo missionário, no Brasil ou em qualquer canto do mundo, um simples dia está servindo ao propósito de glorificar o soberano Deus o dono do universo, o regente dos nossos dias.

Família: É uma imensa alegria compartilhar com você sobre nossa família. O campo missionário tem sido uma grande benção para o meu casamento. Sou muito grato a Deus pela auxiliadora que Ele me deu, realmente nestes 8 meses vi uma mulher forte e cuidadora no seu papel de esposa, mãe e serva. Os nossos filhos estão se adaptando cada vez melhor à Nova Zelândia. É claro que não tem sido um processo fácil e tranquilo, mas a rotina da escola, e dos afazeres do dia a dia tem ajudado muito. O Davi e o Guilherme estão na High School, com desafios pessoais de notas e sistemas de avaliação próprios da Nova Zelândia. A Manuela já consegue conversar com as amigas e a cada dia que passa ela nos surpreende mais! Algo muito bom que estamos trabalhando é a nossa vida espiritual, tenho feito discipulado com os três, e iniciamos um curso de teologia sistemática, com toda a família, que durará cerca de 2 anos. Continuamos seguindo uma série de sermões todos os domingos à tarde. Terminamos a série de sermões em Gênesis (do capítulo 1 ao 11), do Rev. Augustos Nicodemos e iniciamos a série de sermões em Romanos, do Rev. Filipe Fontes.

Igreja: A igreja Grace at Wellington tem sido uma benção para nós. Os irmãos são cordiais e pacientes em nossa dificuldade de comunicação. Se Deus permitir, em breve, estarei pregando e lecionando em inglês como parte de meu desenvolvimento linguístico. Nestes meses pudemos receber os irmãos em casa por duas ocasiões. É bom ver Deus repetindo sua fórmula de comunhão, seja no Brasil, ou nos diversos campos missionários pelo mundo.

Trabalhando dia a dia para a glória de Deus: Nossa rotina de trabalho na Nova Zelândia tem sido intensa. Para qualquer cristão trabalhar deve ser um ato para a glória de Deus. Levantar cedo e cumprir os afazeres do dia repetidamente é algo divino e bom. Temos trabalhado diariamente no aprendizado da língua inglesa, e realmente constatamos que ganhar fluência em uma nova língua, depois dos 40 anos de idade, é um trabalho hercúleo, mas pacientemente chagaremos lá. Aqueles que nos acompanham desde o início dizem que nosso inglês tem melhorado dia a dia. Neste trimestre me ocupei em continuar treinando o time de futebol. A temporada acabou no meio de agosto. Foi enriquecedor experimentar tal atividade, primeiro porque me possibilitou treinar a língua inglesa, e depois para me tornar conhecido na cidade, com vistas a evangelização. Hoje ocorre algo fantástico em tão pouco tempo no campo missionário, ando pelas ruas de Upper Hutt e encontro com os moradores da cidade que já me conhecem, muitos sabem que sou pastor, pois durante os treinos e jogos pode compartilhar os valores do Reino de Deus com seus filhos e até mesmo com alguns deles. Todo missionário sabe como é precioso e necessário criar pontes para a evangelização. Somado a isso aprendemos muito sobre a cultura Kiwi!

Caminhos que se abrem: No fim de setembro encerramos o ciclo de estudos de inglês na escola. Como compartilhei com os queridos recentemente, foram alguns meses (3 módulos) de estudo em uma escola formal de inglês. Diariamente eu e a Tatiana estávamos com alunos imigrantes e refugiados de diversos países do mundo. Com o passar dos dias percebemos a imensa oportunidade que ganhamos durante o curso. Conhecemos muitas pessoas de vários países e fizemos amizade com o Ibrahim e a Rina, os dois mulçumanos. Estes são um povo não alcançado que seguem Alá, mas que o Senhor Jesus nos deu a possibilidade de relacionamento. Oremos a Deus para que ele nos dê a oportunidade de apresentarmos as boas novas de Cristo. Confesso estar surpreso e feliz em ver como Deus conduziu-nos dentro do nosso cotidiano, em um contexto diferente do que planejamos. Sabemos que Deus tem sua própria agenda e Ele cumprirá a dele, afinal Ele é o condutor do nosso caminho. O nosso coração faz planos, mas a resposta certa vem do Senhor!

Um próximo trimestre desafiador: Nestes próximos três meses temos desafios e planos traçados. Estamos providenciando a nossa carteira de motorista da Nova Zelandia, uma vez que temos permissão para andar com a CNH brasileira somente por um ano. Neste mês de outubro participaremos de um acampamento de adolescentes onde Tatiana e eu teremos a oportunidade de falar aos adolescentes. Logo após teremos uma reunião de dois dias com os pastores missionários da APMT presentes na Nova Zelândia, será um tempo oportuno para compartilhar ideias e nos encorajarmos mutuamente no Senhor. Na sequência a Grace Presbyterian Church terá sua reunião nacional. A Grace é uma denominação pequena, em comparação com a IPB, mas que tem seguido firme e fiel diante da Palavra de Deus. Orem pelos grandes desafios de manterem-se fiel ao Senhor em meio a uma nação, em sua grande maioria, ateísta. Que o Senhor tenha misericórdia da Nova Zelândia e nos use na sua obra aqui. Para este trimestre planejamos começar um pequeno grupo com nossos vizinhos para praticarmos o inglês. A ideia é usar esse tempo para conversarmos em inglês baseado numa passagem bíblica. Quem sabe Deus, na sua graça, use essa oportunidade para o nascimento de uma futura igreja.

Agradecemos ao Senhor:

- Imensamente por sua parceria de oração, por suas ofertas e por seu rico relacionamento conosco. Tem sido uma fonte de sustentação em nossa vida;
- Pelo aprendizado do inglês, que dia a dia tem avançado para a glória do Senhor;
- Louvamos ao Senhor pela conclusão do curso de inglês na escola e pela oportunidade de novos relacionamentos; - Pelo período que Deus me deu como treinador de futebol neste ano. Foi maravilhoso conhecer um pouco mais sobre a cultura kiwi, servi-los e me relacionar com eles.

Pedidos ao Senhor:

- Continue orando a Deus conosco pela conversão de nossos vizinhos, Nathan, Laura, Campbel, David. Que Deus nos dê oportunidade para falar do seu rico amor;
- Ore pela Nova Zelândia, em especial pela cidade de Upper Hutt, onde estamos morando;
- Ore pela continuidade da adaptação da família, para o aprendizado da língua e da cultura. Queremos continuar nesse processo, aprender a amar e a demonstrar esse amor ao povo aonde Deus nos plantou;
- Ore pelos desafios pontuais do acampamento neste mês de outubro, pelas reuniões com os missionários da APMT e pela grande reunião da Grace Presbyterian Church;
- Ore conosco por um novo caminho e recursos para continuar estudando inglês. Meu visto não me permite estudar em uma escola regular, assim precisamos de professores particulares, o que é mais dispendioso.

Louvor ao Senhor que cuida de nós: “Não se vendem dois pardais por uma moedinha? Entretanto nenhum deles cairá no chão sem o consentimento do Pai de vocês. E quanto a vocês, até os cabelos de vocês estão contados. Portanto, não temam! Vocês valem mais do que muitos pardais.” Mateus 10.29-31Naa

Família Corrêa

Publicações recentes:

A Igreja e o cumprimento da Missão

Artigos

Ronalda e Joseph Nassakou

Cartas de Missionários

Família Di Castro

Cartas de Missionários

Rev José Dilson e Marli

Cartas de Missionários