Skip to content

Rev. Luiz Otávio e Janete

Panamá, 9 de outubro de 2019

“…Entonces dirán entre las naciones: Grandes cosas ha hecho Jehová con éstos. Grandes cosas ha hecho Jehová con nosotros; Estaremos alegres…” Salmo 126.2,3 (RV60)

Caros parceiros,

Os versículos iniciais do Salmo 126 citam sonhos e alegria no Senhor, e nos identificamos. No trimestre fomos agraciados com oportunidades de participar em treinamentos e cursos relevantes e interessantes ao nosso contexto. Além das experiências novas e fortalecimento das atividades e relacionamentos, formalizamos junto ao governo o processo para a organização da igreja e continuamos com o desenvolvimento da liderança. Deus amplia a visão do grupo e o ministério da Igreja Presbiteriana do Panamá.

Atuação e atividades desenvolvidas

 Culto e escola dominical

Nos cultos dominicais, continuamos a série de mensagens nos livros de Esdras e Neemias. Através de pregações expositivas de cada capítulo abordamos temas relacionados ao estabelecimento, desenvolvimento e crescimento da Igreja. A liturgia toda é preparada com base no tema específico de cada domingo, conforme o capítulo em estudo. Os dois livros ensinam muito sobre a realidade do povo de Israel após o exílio, e a reconstrução espiritual e social.

A escola dominical, a partir de agosto, ganhou uma nova classe para preparação ao batismo com material que preparei. A classe de adultos adota a revista de escola dominical da série Nossa Fé, da editora Cultura Cristã, “Crescendo na graça e conhecimento”. A classe de crianças usa a revista MQV, “O livro, a casa e a escola”. Jante faz as traduções das revistas para o espanhol. São três professores na classe de adultos e três professoras na de crianças, que ocupa o quarto dos meninos. Uma de adultos fica na sala e a outra num segundo quarto.

 

Estudo bíblico e atividades evangelísticas

A reunião de estudo bíblico e oração às 3as feiras prossegue com o material “Que es el Evangelio” de Tim Keller e a frequência média é de 7 pessoas. Os encontros mensais da “Noche de Pizza, Palabra y Comunión”, na primeira 6a feira, continuam, sempre com presença em torno de 25 pessoas. Iniciamos o estudo sobre as bem-aventuranças e planejamos abordar cada uma, por reunião. Dentre as outras atividades mensais, em julho houve a celebração do dia das crianças com apresentação de história e mensagem com material da APEC. Em agosto organizamos o encontro de casais com o tema “Uma longa viagem”, a partir do chamado de Abrão (Gn 12.1-9), e em setembro o encontro de mulheres (TPM: Tiempo Para Mujeres), sobre “Sentimentos e emoções”.

Cursos e treinamentos

No início de julho Janete foi convidada para ministrar um curso para professores de escola dominical para crianças e adolescentes. Envolvemos pessoas da liderança da Igreja e realizamos as palestras numa grande escola evangélica da cidade, houve participantes de diferentes igrejas.

Em agosto fizemos um mês de inglês intensivo no “Conexion Training”, curso de imersão em inglês criado por e para missionários, com sede em Atlanta, EUA, e uma extensão no Panamá. As aulas foram de 2a a 5a pela manhã, Janete ficou no nível iniciante e eu no intermediário. Pensamos na possibilidade de uma futura parceria do curso com a APMT. A turma contava com uma chilena em preparação para servir na Ásia, uma mexicana, futura missionária na África, e uma família brasileira, de Manaus, que atua entre os ribeirinhos.

Na primeira semana de setembro participamos do treinamento promovido pela ACE (Accelerated Christian Education), que desenvolveu um sistema de home schooling, adotado por duas escolas aqui no Panamá (uma delas a que João Otávio e Tiago estudam). Estudamos intensamente ao longo de todos os dias da semana e graças a Deus conseguimos pessoas para ficar com os meninos durante o curso. Com a certificação, fomos habilitados a abrir uma escola, um sonho e motivo de oração.

 

Em julho compareci a duas palestras promovidas por agências missionárias: uma a convite do PAAM (Panamenhos alcançando o mundo) com o Pr. David Ruiz, ex-presidente do COMIBAM e um café promovido pela CMP (Cooperação Missionária do Panamá).

Em setembro fui a El Salvador para o treinamento do COMCA (Comibam Centro América), “Capacitação missionária e transcultural para o século XXI”, com expositores e participantes de países da América Latina.

Em setembro retornei ao curso de espanhol para estrangeiros na Universidade do Panamá. A turma conta com professora judia, um aluno muçulmano e outro ateu.

Organização da Igreja Presbiteriana do Panamá

Em julho começamos reuniões com o advogado e após revisões no estatuto e na ata de constitutiva, os documentos foram levados a registro no órgão competente e aguardamos em oração o andamento do processo. A partir do bom relacionamento estabelecido, convidamos o advogado, que já havia se colocado à disposição da Igreja, para conhecer o grupo e participar do culto. Ele não apenas aceitou, mas se deu uma palestra sobre a situação da migração no país (há um novo projeto de lei em discussão no congresso) e tirar dúvidas sobre o tema.

Começamos a realizar reuniões mensais com a liderança: um jovem panamenho, um casal brasileiro e outro venezuelano. Planejamos preparar um projeto específico para aluguel de um imóvel e desafiar igrejas no Brasil a participar.

Leituras e edificação

Continuamos a seguir em família o Nuestro Pan Diario e faço a leitura anual da Bíblia. Ao longo do trimestre concluí os seguintes livros: “Perdidos no meio – a crise da meia-idade e a graça de Deus” de Paul David Tripp (São José dos Campos, SP: Fiel, 2016); “Casamento temporário – uma parábola de permanência” de John Piper (São Paulo: Cultura Cristã, 2011); “O cristão presbiteriano – convicções, práticas e histórias – uma cartilha sobre a identidade presbiteriana” de Sean Michael Lucas (São Paulo: Cultura Cristã, 2011); “La transformación de la iglesia – un llamado a retornar a la esencia genética de la iglesia” de David D. Ruíz (Bogotá: Desafio, 2017); “Igreja centrada – desenvolvendo em sua cidade um ministério equilibrado e centrado no evangelho” de Tim Keller (São Paulo: Vida Nova, 2014); “Surpreendido pelo sentido: ciência, fé e como conseguimos que as coisas façam sentido” de Alister McGrath (São Paulo: Hagnos, 2015); “Desafio aos pais – os 14 princípios do Evangelho que podem transformar radicalmente sua família” de Paul Tripp (São Paulo: Cultura Cristã, 2018); “Oração: do dever ao prazer” de J.I.Packer e Carolina Nystrom (São Paulo: Cultura Cristã, 2009).

Atividades planejadas para o próximo trimestre

Com a chegada do final do ano, planejamos mais um encontro de casais, para outubro, e de mulheres, em novembro. A noite de pizza acontece mensalmente. Planejamos realizar cultos especiais pela ocasião da reforma e pelo dia de ação de graças. Vamos concluir a classe de preparação ao batismo e desejamos realizar uma grande celebração junto com a organização jurídica da igreja, com a fé de que ocorra até dezembro. Queremos intensificar o discipulado para os membros e liderança e estimular a oração e a prática devocional. Até o final do ano desejamos envolver a liderança e os membros na elaboração da agenda de atividades e planejamento estratégico para o próximo ano.

Avaliação ministerial e comentário pessoal

O trimestre foi de ampliar a visão e nos capacitar. Vemos um potencial enorme para uma igreja no Panamá com visão missionária e alcance em toda a América Central. Imaginamos uma localização central na cidade, com um local apropriado e espaçoso para realizar cursos e abrigar uma escola cristã, e também um centro para candidatos e missionários completarem o preparo transcultural e intensificar a aprendizagem de idiomas, tanto o inglês quanto o espanhol.

Por um lado contamos com muitas pessoas nas programações mensais e temos o desafio como Igreja de incluir e trazer os visitantes frequentes para os cultos e escola dominical. Creio ser importante desenvolver a visão evangelística e missionária no grupo. Existem barreiras culturais a serem vencidas e vejo disposição para tratá-las.

Motivos de intercessão

Continuamos a pedir oração pela saúde de familiares.

Já com os documentos em análise para regularizar a igreja, queremos intensificar a busca para um local próprio. Vamos elaborar um projeto específico para envolver igrejas e irmãos no aluguel de imóvel para a igreja no Panamá. Pedimos por discernimento e orientação de Deus, pois temos muitos planos para a Igreja e necessitamos ouvir a vontade do Senhor.

No começo de 2020 voltamos ao Brasil para visitar os parceiros e renovar com a APMT. Queremos treinar e acompanhar a liderança para as programações durante nossa ausência, e já iniciamos contatos com colegas missionários que possam vir passar um tempo no Panamá e dar assistência à Igreja.

Planejamos participar do curso de liderança da APEC, que acontece em São Paulo, enquanto estivermos no Brasil. Desde minha participação no treinamento e projeto no interior do Panamá, promovido pela APEC da América Latina, dentro de uma comarca indígena (Ngäbe Buglé), cresceu a vontade de expandir o ministério. Alguns colegas já haviam nos incentivado e, por outro lado, o método de home schooling na escola dos meninos e o curso da ACE abriram nossos olhos e corações. Que Deus faça prevalecer sua vontade. Orem para que portas sejam abertas, cremos que será útil para nós e o ministério.

Agradecemos a todos os parceiros. A oração, ofertas, palavras, contatos de vocês são fundamentais para nos sustentar e animar. Mais do que segurar cordas, vocês nos ensinam a ser missionários.

A Deus toda glória.

Luiz Otávio, Janete, João Otávio e Tiago

APMT – Agência Presbiteriana de Missões Transculturais IPB – Igreja Presbiteriana do Brasil

Emails: luizong@gmail.com / janetemsg@gmail.com
WhatsApp: +507 6215-9185 (Luiz Otávio) / +507 6215-9187 (Janete)

 

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter

Últimas postagens

Você pode contribuir para o Evangelho a qualquer momento com sua oferta.
Informativos