Missionários de base: Servindo a Deus


Por rev. Paulo Serafim | Missionário da APMT/IPB – Guiné-Bissau

 

.... servindo seus servos espalhados pelo o mundo “...a quem honra, honra” (Romanos 13.7)

 

Esta semana vi uma bela homenagem que os missionários da base APMT fizeram para a sua colega e nossa também: A querida irmã Eunice Ferreira, mais conhecida como Nice, pelos seus 20 anos dedicados ao trabalho no escritório da APMT. Louvo a Deus pela vida da Nice e pela vida dos demais colegas missionários que nos dão suporte na base. Vocês são uma grande bênção para nós e dentro da perspectiva humana, também tem méritos pelo avanço missionário da APMT/IPB no mundo. Por isso, resolvi escrever este artigo como uma homenagem a vocês e também para expressar a minha sincera gratidão por tudo que fazem por aqueles que atuam na linha de frente.

Quando falamos em missões, estamos nos referindo as inúmeras atividades em que o povo de Deus pode se envolver para participar da missão de Deus, ou seja, do seu propósito de restaurar o ser humano e toda a sua criação através da obra redentora do seu Filho Jesus Cristo. Nesse seu grande propósito, Deus mesmo chama os seus servos para atuar nas mais variadas funções. Certamente, aqueles que são chamados por Deus para atuar na base, seja temporariamente ou permanentemente, tem um grande papel a desempenhar no propósito redentor de Deus.

Missionário de base? O que é isso? O que ele faz? O missionário de base é aquele que atua no escritório da missão dando suporte aos missionários que atuam na linha de frente. Não quero usar aqui a expressão: campo missionário para não transmitir a ideia de que somente aquele que sai do seu país ou da sua cultura é que está no campo missionário, porque no meu entender, campo missionário é qualquer lugar do mundo onde o povo de Deus colabore e atue para testemunhar do evangelho, fazer discípulos de Jesus, plantar igrejas e praticar atos de misericórdia para aliviar o sofrimento e restaurar a dignidade humana para glória de Deus.

Geralmente, os missionários de base atuam na área das finanças, canalizando as ofertas, identificando e repassando-as para os missionários. Atuam na área da correspondência, recebendo as cartas dos missionários e enviando-as para os seus parceiros: irmãos, familiares, amigos e igrejas. Atuam na área da divulgação dos projetos missionários, publicando no site da APMT, no facebook e na revista Alcance as notícias dos lugares onde os missionários exercem seu ministério. Atuam na divulgação nas igrejas da visão global da APMT, na formação de missionários, na administração e no despertamento das igrejas para missões, além de outras funções.

Imagino as lutas que os missionários de base passam. Primeiro, luta para serem reconhecidos como missionários também, pois alguns irmãos e igrejas, infelizmente não reconhecem ainda a importância do seu trabalho. Segundo, luta financeira, pois, algumas vezes, até quem está na linha de frente tem dificuldade para levantar os recursos necessários para sua manutenção e do seu projeto, imagine quem trabalha na base, penso que ouve coisas do tipo: ele está no Brasil, está na sua igreja ou tem salário da APMT, não precisa de sustento, de ofertas. Terceiro, lutas emocionais e vocacionais: Será que devo continuar aqui nessa rotina? Será que não deveria estar na linha de frente? Por que não valorizam nosso trabalho?

Gostaria de dizer as seguintes palavras de incentivo a vocês: Se Deus os chamou para esse posto, não o abandonem por nada deste mundo. Deus os valoriza e os recompensará segundo a sua rica misericórdia. Expresso aqui o meu apreço, carinho, gratidão e honra pelo trabalho que fazem por cada um de nós. Quando se sentirem desanimados, olhem para o alto e busquem a graça que vem de Deus para continuarem firmes, inabaláveis, pois no Senhor nenhum trabalho é vão. Olhem para o lado e vejam seus colegas de base para mútuo encorajamento. Olhem para frente e vejam parte de vocês em vários países e povos indígenas cumprindo o IDE de Jesus com a vossa colaboração. Olhem para trás e vejam seus familiares, amigos, irmãos, pastores, colegas e parceiros orando por vocês. Por isso, prossigam para o alvo, “para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”.

A história dos homens, na maioria das vezes, tem lugar somente para aqueles que se sobressaem, que se destacam e que realizam grandes feitos. Todavia, a história escrita por Deus é diferente, tem lugar para Davi, o grande rei de Israel; tem lugar para uma criada sem nome que trabalhava na casa de Naamã e falou que o Deus de Israel podia curá-lo da sua lepra; tem lugar para Paulo, o grande apóstolo aos gentios; tem lugar para uma mulher sem nome, conhecida como mulher samaritana, que após se encontrar com Cristo, tornou-se uma grande missionária entre o seu povo; tem lugar para Simonton, missionário presbiteriano pioneiro na evangelização do Brasil;  tem lugar para vocês que a maioria dos presbiterianos não conhecem e tem lugar para milhares de servos de Deus anônimos que sofreram ou morreram por causa de Cristo, cujas as biografias jamais serão escritas nesta vida. A Deus toda a glória e a vocês, missionários de base, o nosso apreço, o nosso carinho e o nosso agradecimento.

Comentários