A Igreja da Missão


É a Igreja de Deus que tem uma missão ou é o Deus da Missão que tem uma Igreja? Há uma Igreja, portanto há uma missão ou... o contrário? A quem pertence a Missão, a Deus ou à Igreja?

Nascida sobre o fundamento dos apóstolos, a Igreja propagou-se com características missionárias nos dois primeiros séculos de sua expansão.

A partir do terceiro século, a Igreja assumiu uma característica mercenária ao ser ‘vendida’ ao paganismo imposto por Constantino, Imperador Romano, e assim surgiu a Igreja Romana, fruto do ‘casamento’ da Igreja com o poder político.

La pelo sec. X, começou uma nova fase, a da Igreja reacionária, impulsionada pelos movimentos

da pré-reforma, através dos Valdenses, de John Huss, Wycliffe e outros e que culminou com os reformadores Lutero, Zwínglio, Calvino e John Knox, no Sec. XVI.

Seguiu-se depois, por mais uns 500 anos, uma Igreja com característica visionária – com visão de expansão missionária e movimentos missionários se espalhando por todos os continentes – com destaque ao movimento morávio e com os precursores das missões modernas: William Carey, Hudsón Taylor, Charles Studd, David Livingstone, Adoniran Judson e outros.

Até meados do século XX, vivemos o sonho de uma Igreja missionária Reformada, mas com o surgimento dos movimentos neopentecostais, adentramos o século XXI com uma Igreja com marca comerciária – que negocia os valores da fé e troca bases sólidas da sã doutrina por ‘pedras’ de suntuosos templos e imponentes catedrais.

Portanto, que marcas, que impressões, que perfil tem a Igreja da Missão? O que Deus busca em uma Igreja para a Missão? Qual o DNA da Igreja da Missão?

  • É a Igreja da Palavra de Deus – a missão é de Deus e o Deus da Palavra deu a Igreja como instrumento da Missão. Não conhecer Missão de Deus equivale a não conhecer o Deus da Palavra!
  • É a Igreja Instrumento do Reino de Deus – a propagação do Reino consiste em uma ação missionária até os confins da Terra, em todas as línguas e em cada cultura. A visão da Igreja tem que ser a visão de Deus.
  • É a Igreja do Poder de Deus – que é portadora do Espirito de Deus, com poder para a ação evangelizadora e libertadora do Evangelho pregado fielmente. Sem poder como pode ser Igreja?
  • É a Igreja Martírica a exemplo do Filho de Deus – pautada pelo serviço sacrificial dos mensageiros, fieis discípulos d’Aquele que tudo fez a favor de muitos. Servo Sofredor de uma Igreja sofredora!

A Igreja da Missão é o único instrumento que Deus usa e dispõe para levar a cabo Sua Missão, não há outro meio de concluir a Missão, senão pela Igreja da Missão!

Deixemos de nos desgastar procurando saber ou conhecer qual a Missão da Igreja. Antes, avaliemos se somos a Igreja da Missão, se o mundo perdido percebe e pode reconhecer que somos a Igreja da Missão, e se esse mundo se identifica e vê claramente em nós as marcas de uma Igreja do Deus da Missão.

Comentários