Rev. Jessé Fogaça e Hellen (Timor Leste) 6/06/2018


“Alegro-me tanto no caminho dos teus testemunhos quanto em todas as riquezas. Medito em teus preceitos e observo teus caminhos. Terei prazer nos teus decretos; não me esquecerei da tua palavra.” Sl 119.14-16
 

Shalom!

Com alegria lhe escrevemos de Dili, capital do Timor-Leste, de onde fomos chamados para servir ao Senhor. Já tivemos as últimas chuvas, as montanhas começam a perder o seu verde, o mar se acalmar e as ruas mais poeirentas. O tempo da seca é chamado de “bailoron”; tempo de casamentos, festas e atividades externas. Muito aconteceu desde a última vez que escrevemos, então serei pontual e sucinto, deixando os assuntos mais interessantes para o final, assim você lerá toda a nossa carta.

As eleições nacionais ocorreram em paz. Muitos rumores surgiram e apreensão de que nem tudo aconteceria em paz. Apesar dos boatos e possibilidades, Jessé aproveitou a oportunidade para se voluntariar como observador internacional das eleições. Ele trabalhou na região de Ermera, região das montanhas na parte oeste. Visitou algumas aldeias e o presídio. Se reuniu com algumas lideranças e aproveitou para se relacionar com pessoas estratégicas de diferentes comunidades e construir novos amizades. Deus respondeu nossas orações.

Em março, direto da aldeia Tembé, no Pará, tivemos a visita do missionário Héber Negrão. Na verdade, ele não veio nos visitar, mas trabalhar. Porém, em todos esses anos, Héber foi nossa primeira amizade brasileira que deu a volta ao mundo para tomar um café timorense conosco. Foram 09 dias que aproveitamos cada minuto das suas habilidades. Héber deu um treinamento em Etnodoxologia que, ao final, teve como resultado a gravação de sete músicas baseadas em textos bíblicos. A presença do Héber só gerou nos timorenses satisfação, alegria, entusiasmo e louvou nos seus corações. Em nós, gerou saudades e cobranças das igrejas de quando ele voltará. Héber comeu, bebeu e trabalhou em solo timorense até o fim, quando, no domingo pregou na igreja e saiu direto para o aeroporto. Graças a Deus coragem e dedicação do Héber.

Pois o Senhor conhece os anseios do nosso coração. Na semana das eleições, momento de apreensão e pouca produtividade, fomos abençoados com a visita de uma amiga da Rebeca, a Indiana. Indiana tem 8 anos, australiana, filha de missionários na indonésia. Indiana trouxe seu irmão Javi, 5 anos, Bethany 3 anos e sua mãe Emma, para dedicar 5 dias de brincadeiras, bagunças e diversão com a Rebeca. Qual não é a alegria dos pais ao verem os seus filhos sorrirem. Fizemos pão de queijo e brigadeiro quase todas as noites. O Senhor é bom!

Também em março aconteceu um evento marcante na história da tradução da Bíblia em Timor-Leste. Depois de anos de lutas e perseguições, conseguimos todas as aprovações legais e realizamos, de forma discreta e muito singela, a inauguração da Associação KuLIT. Em Tetun Dili, a palavra “kulit” significa “pele”, um elemento de identificação étnico-social. A Associação KuLIT tem por acrônimo Kultura, Lian no Identidade iha Timor-Leste (Cultura, Língua e Identidade em Timor-Leste). Temos falado pouco da KuLIT e realmente não podemos promovê-la muito, mas ela é hoje a organização local que estará se responsabilizando pelos projetos de tradução, pesquisa e trabalhos linguísticos. O culto de inauguração da KuLIT foi um momento de pura alegria e vitória. Teremos muito prazer em compartilhar pessoalmente sobre a KuLIT. A missão é do Senhor!

Nossa maior vitória dos últimos meses foi a conclusão da tradução do Evangelho de João. João é o último livro do Novo Testamento a ser traduzido e sem dúvidas o mais desafiador. Foram 878 versículos de pura adrenalina e batalha para conseguirmos gerar um texto fiel, claro e natural. Foram muitos dias e noites de quase total reclusão e dedicação integral na leitura, estudo e testes dentro do processo de tradução deste evangelho. Só os 14 primeiros versículos do livro já nos levaram a nocaute. Quando beiramos a exaustão, fomos renovados ao navegar na profundidade do Evangelho da graça. Ao final do último verso, Pr. Carlos, tradutor timorense, não se conteve diante do Senhor e chorou. Lágrimas que colheram em nossos corações os frutos plantados por aquele que é a Palavra.

Mas nem todas as lágrimas foram de alegrias. Entre um versículo e outro tivemos mais incidentes negativos do que poderíamos imaginar. Não temos como descrever a todos, mas dois deles se destacaram. No início da tradução de João, a casa da nossa vizinha pegou fogo. Como não havia ninguém na casa, eu tive que invadir a casa e, com a ajuda dos vizinhos, tentar controlar o fogo. Nós já estávamos retirando tudo o que podíamos da nossa casa, pois estávamos certos de que também seria consumida pelo fogo. Inacreditavelmente, nada aconteceu com a nossa casa. Já no último dia da tradução de João, quando fomos a igreja, nossa casa foi invadida. Roubaram todo o nosso sustento do mês, 2 computadores e mais algumas coisas. Imagine agora como foram os dias durante a tradução. A propósito, a casa do Pr. Carlos também foi assaltada e não lhe faltaram dificuldades. Mas em tudo o Senhor nos guardou e nada nos tem faltado. Deus é fiel.

O que nos espera pela frente?

Diante de tudo isso, nós só podemos dizer que “prosseguimos para o alvo, olhando firmemente para o autor e consumador da nossa fé”. Rebeca está bem, estudando e amadurecendo espiritualmente. Dia 16 de maio ela completou 9 anos. Como criança de terceira cultura, sua linguagem, atitudes e reações nem sempre são reflexos moldados culturalmente por padrões sociais. A presença do Senhor no seu coração a torna filha daquele que é Eterno e que nos transforma à Sua imagem e semelhança.

Helem e eu temos grandes decisões a tomar. Você leu certo, 3 parágrafos acima: João foi o último livro traduzido no Novo Testamento. Estamos discutindo com as igrejas, líderes timorenses e organizações sobre a impressão do Novo Testamento em Tetum Dili ou a realização de uma revisão, antes da impressão. Este é um projeto que já tem quase 20 anos. Muito se aprendeu e melhorou, nestes anos. Os primeiros livros podem ser aprimorados. Esta não é uma decisão fácil.

Além disso, como você já sabe, este ano precisamos ir ao Brasil. Estamos postergando ao máximo uma definição das nossas datas e isso porque, colocado de forma simples, a cada dia que não estivermos trabalhando na revisão, estaremos adiando a entrega do Novo Testamento a esta nação. Ainda não temos paz nos nossos corações para tomarmos uma decisão. A você que aguarda a nossa visita, pedimos perdão pela demora, mas não deixe o café esfriar. Grande é a responsabilidade que o Senhor confiou a nós. Queremos ser fiéis. Orem por nós!

Para a glória daquele que é o Verbo, o Caminho, a Verdade, a Vida, o Pastor, o Cordeiro!

Sola Christus!
 
João 1.1 “Hahuu fofoun, Nai Maromak nia Liafuan iha tiha ona. Liafuan nee hamutuk ho Nai Maromak. I Liafuan nee mak Nai Maromak.”
 
 
Jessé, Helem e Rebeca Fogaça                                             

À Deus toda a glória!

 

Comentários