Cartas de Missionarios

Rev. Gerson Troquez e Marilia (Guiné-Bissau) 28/02/2017


Finalizamos o mês de fevereiro com a expressão do salmista: “GRANDES, coisas tem feito o Senhor por nós e por isso estamos alegres. Louvado seja o Senhor que tem manifestado a Sua graça e cuidado sobre nossas vidas a cada dia.

Com muita gratidão ao Pai, compartilhamos que nosso período em Guiné Bissau foi uma bênção.

A comunhão com os amigos e irmãos, as aulas ministradas pelo Gerson no Seminário e os atendimentos de saúde, foram preciosas oportunidades de compartilhar o amor de nosso Senhor pelo povo guineense. Louvamos a Ele que nos deu tamanho privilégio. Apresentamos como motivo de oração o crescimento do Islamismo naquela nação aumentando assim, os desafios para nossos colegas missionários que ali residem.  Orem por Guiné Bissau, para que as igrejas e projetos ali desenvolvidos, sejam canal de salvação para aquele povo tão carente da graça de Deus.

Por ocasião da vinda da equipe do Brasil em janeiro, estivemos atendendo em diferentes aldeias, e, dentre estas, uma não autorizou nossas ações de saúde. Naquele momento nos sentimos chateados, pois o povo sofre por falta de dentistas e nós estávamos ali e não nos foi permitido atuar. Como entender? Na verdade, os planos do Senhor não são os nossos, e, ao nos submetermos à decisão das autoridades, entendemos que deveríamos permanecer por um tempo de comunhão com a missionária responsável por aquele trabalho.  Quando estávamos no momento devocinal, foi trazido a nós um menino de 12 anos chamado M*. Ele estava com uma grave infecção na perna que, segundo sua irmã, já durava 4 anos de sofrimento, e a família não o levava ao médico por acreditar ser obra de feitiçaria, estando  agora,  pior do que nunca. Quando eu vi a gravidade da situação daquele menino eu chorei, e o Senhor nos fez compreender o porquê Ele havia nos levado até lá. O motivo tinha nome e se chamava M*.

Ali começou uma jornada de apreensão que culminou em uma cirurgia de grande porte há 10 dias atrás, devido ao diagnóstico de osteomielite crônica. Segundo os médicos, a chance de terem que amputar a perna era grande devido à gravidade do comprometimento, mas, para a glória do Senhor, podemos testemunhar que Ele ouviu as nossas orações e foi retirada somente uma parte do osso.  Após a cirurgia, ele veio para nossa casa, e tem sido um tempo de cuidado e também ministração da Palavra. Hoje ele retornou ao médico que o avaliou, e disse que não poderá tirar os pontos ainda, porque não houve cicatrização por continuar com um sangramento significativo na região cirúgica. Pedimos que perseverem orando pelo M*, para que as dores diminuam, e que possamos vê-lo caminhar novamente. Pelos próximos meses, ele terá que usar muletas, o que exige grande adaptação para sua realidade. Oramos também para que seja tempo de salvação para este menino, pois ele pertence a uma etnia muito fechada ao Evangelho, e cremos que Deus o trouxe até nós para que ele o conheça como Senhor e Salvador. Hoje retornará para a aldeia onde o conhecemos, continuando agora sob os cuidados da missionária que reside naquela região.

Quanto à saúde, esta semana estivemos no oftalmologista em Dakar. Após avaliar o olho operado do Gerson, ele ficou um pouco reticente, porque há uma membrana na região cirúrgica, motivo pelo qual tem tido acompanhamento a cada dois meses. Esperamos que não haja progressão no crescimento da membrana, para que não seja necessária nova cirurgia, como foi proposto pelo médico do Brasil.  Estamos confiantes no Senhor, e clamando para que Gerson esteja totalmente restabelecido.

Estaremos saindo de viagem hoje para um tempo de férias. Como muitos sabem, meus dois irmãos moram nos EUA com suas famílias, e, devido a estarmos no campo, ficamos muito tempo sem nos encontrar. Um preço às vezes “pesado” no ministério. Faz quase 3 anos que os vi e por isso, recebemos as passagens como oferta para ir revê-los e conhecer nossos mais novos sobrinhos (Asher com 2 anos e Siena com 1 ano e 4 meses). Meus pais também estarão lá e creio será um tempo especial do Senhor para nossa família. Peço que orem pela nossa viagem e pelas atividades que continuarão aqui através de nossa equipe de nacionais.

Para os queridos que ainda não fazem parte de nossa lista de transmissão do Whatsapp, se desejarem receber uma vez por semana nossos motivos de oração ou uma breve reflexão sobre missões, faça-nos saber, enviando o seu número de telefone. Não é um grupo interativo e enviamos exclusivamente informações sobre o campo como foi o caso do M* nos últimos dias. Será um prazer estar mais próximos de vocês.

Com isto terminamos este compartilhar, rendendo graças ao Senhor porque Ele é bom e Sua misericórdia dura para sempre de geração em geração.

Grande abraço a todos.

Em Cristo,

Marilia e Gerson

 

Comentários