Cartas de Missionarios

Rev. Daniel Gomes e Márcia (Japão) 12/04/2017


A ti me entreguei desde o meu nascimento; desde o ventre de minha mãe, tu és meu Deus. Não te distancies de mim, porque a tribulação está próxima, e não há quem me acuda. A meus irmãos declararei o teu nome; cantar-te-ei louvores no meio da congregação; vós que temeis o SENHOR, louvai-o; glorificai-o, vós todos, descendência de Jacó; reverenciai-o, vós todos, posteridade de Israel. Pois não desprezou, nem abominou a dor do aflito, nem ocultou dele o rosto, mas o ouviu, quando lhe gritou por socorro. 

Salmo 22.10-11; 22-24

 

Primavera no Japão! Poda, crescimento, expansão!

Acabamos de entrar em um novo ano fiscal japonês, no dia 01 de abril. Aqui estamos no ano 29 da era Heisei, e isso porque a contagem de tempo é feita de acordo com o reinado de um imperador. Os japoneses costumavam usar essa contagem para indicar seu ano de nascimento, ou o ano em que viviam. A era Heisei começou em 1989 com reinado do imperador Akihito.

Abril marca também a chegada da época das Sakuras (cerejeiras), o início do ano letivo e o final do prazo para o acerto de contas com o governo. Não pagar imposto é coisa séria, seus bens podem ser apreendidos na sua casa. A beleza na paisagem com o florescimento das cerejeiras é difícil de descrever. É como se o país, de uma semana para outra, ficasse inteiramente cor de rosa. Da a impressão de que, se olharmos de cima do avião veremos tudo colorido. Em diversos pontos acontecem os matsuris. Debaixo das árvores e à beira de um rio (também salpicado de cor de rosa), é possível comer nas barraquinhas, comprar bugigangas e se divertir em brinquedos.

Com o início do ano letivo, Ruth mudou-se de escola. Antes ia em uma escola que atende alunos da idade elementar. Agora passou para a escola dos grandes, não precisa mais usar o chapéu amarelo (obrigatório na ida e vinda da escola anterior), pode usar bicicleta como transporte escolar e precisa se virar sem a ajuda da tradutora que a acompanhou até aqui. Tudo novo!

Abril foi um marco importante em nossa igreja também, infelizmente nada parecido com o que sonhávamos ou vínhamos experimentando o ano passado. Tivemos perdas em nossa congregação. Um casal abandonou a igreja e três famílias estão ausentes dos trabalhos semanais. Esses irmãos vieram de igrejas de confissão doutrinária diferente, decepcionadas com aquele evangelho e em busca de reforma. Mas, pelo que nos parece até agora, não entenderam que uma volta à Palavra significa submeter velhos pensamentos, teorias, desejos e revelações ao crivo da Palavra de Deus. No momento em que buscávamos um local para compra, já que estávamos em um número grande, nosso inimigo colocou dúvidas e discórdias em nosso meio e tivemos de recuar. Muitos acompanharam nosso sofrimento, oraram por nós, nos incentivaram, apoiaram financeiramente e agora, vislumbrando a disciplina do Senhor, também vemos o cuidado e pastoreio de nosso redentor. Em meio à dor da poda, temos experimentado crescimento na Palavra do Senhor e na comunhão dos irmãos.

Deus, diante do momento sofrido em que nos encontrávamos, nos presenteou com a vinda do Rev. Dr. George Scipione, o qual veio dos Estados Unidos para uma série de palestras junto à Missão da Orthodox Presbyterian Church, e gentilmente aceitou falar à nossa igreja durante uma noite. Foi uma festa para aqueles que participaram. Ele falou sobre Depressão e o uso de medicamentos, em inglês, e foi traduzido por mim. Ainda esse mês receberemos o Presbítero Peter Bakelaar, da PCA Japan e o Rev. Murray Uomoto, pastor missionário da OPC no Japão. Ambos falarão em japonês e serão traduzidos por um irmão da igreja.

Estamos com uma classe de Escola Dominical em japonês a todo vapor. Isso é motivo de grande alegria para nós! Essa semana, um deles veio de muletas à igreja. Estava com o joelho machucado, mas não deixou de vir ouvir a Palavra e ainda trouxe outro visitante japonês de seu trabalho. Ele tem compartilhado conosco de sua alegria por descobrir o evangelho e tem falado de Cristo às pessoas ao redor dele. É maravilhoso ver a obre do Espírito Santo na vida desse irmão. Só isso já valeu cada lágrima, cada momento de aflição, cada súplica desesperada levantada a Deus.

A igreja está se preparando para um acampamento que teremos em maio, nos dias 4, 5 e 6. O missionário David Portela, Camboja, virá falar conosco sobre o papel do cristão nas mídias sociais. Estamos aguardando ansiosamente por esse período, onde todos pararão suas atividades diárias para gastar tempo aos pés da Palavra do Senhor.

Márcia e eu estamos participando de um treinamento para implantação de igrejas em Nagoya, juntamente com diversos pastores americanos e filipinos. A ideia é juntarmos forças para a propagação do reino. Esse curso, em inglês, durará dois anos, com reuniões mensais, onde teremos tempo de comunhão, apoio mútuo e troca de experiências do campo no Japão.

 

Notícias da família

Estou me preparando para ir à Nova Zelândia por duas semanas. Lá eu ministrarei aulas no Seminário dirigido pelo Rev. João Petreceli, pregarei, ministrarei palestras. Estou contente pela oportunidade de conhecer os irmãos de lá, por poder trocar conhecimento e gastar tempo com pastores amigos dali.

Davi segue em seu último ano escolar. Ele está fazendo um curso de música com um renomado professor de nosso estado. Isso tem acrescentado em nossa igreja, pois ele toca com outros músicos nos momentos do culto apropriados para isso. Ruth, como disse acima, iniciou novo curso, nova escola, novas experiencias com a língua japonesa. Embora Ruth estude em uma escola pública, só a compra dos uniformes custou mais que o valor do primeiro carro que adquirimos aqui. Daqui a três anos, quando ela completará mais um ciclo e mudará de escola novamente, será ainda mais custoso.

Estamos nos preparando para irmos ao Brasil nos meses de julho e agosto. Em julho pretendemos participar do estágio do CFM e assim terminar os requisitos pedidos pela APMT. Estamos com nossa agenda cheia para agosto e esperamos que Deus toque nos corações daqueles que serão nossos ajudadores, que nos enviarão para esse campo distante.

 

Pedidos de oração

- Sustento financeiro. Vocês sabem que Márcia precisou sair da escola onde estava trabalhando porque esse emprego exigia vários domingos. Para não causar prejuízo aos trabalhos da igreja e para dar exemplo aos demais, tomamos essa decisão. Isso significou, além da perda do pagamento, a perda do desconto da mensalidade escolar do Davi. Estamos vivendo no limite do dinheiro, mas abundantes da graça e do suprimento que vem do Senhor.

- Saúde. Nossos familiares no Brasil estão sofrendo. E nós sofremos juntamente com eles! Pedimos a Deus pelo revigoramento de nossos pais, irmãos, sobrinhos e amigos queridos. Do lado de cá nossa oração é sempre, espera mais um pouco, estamos chegando, queremos nos encontrar de novo!

-Nossa igreja. Estamos forte em Cristo. Louvamos a Deus que sempre nos guarda. Queremos mostrar a luz de Cristo aos japoneses. Que sejamos um reflexo vistoso de nosso Pai Celestial.

Quanto ao mais somos confortados e conduzidos pela Palavra de Deus e tomamos para nós as palavras do apóstolo Pedro, que disse:

Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte, lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhe firmes na fé, certos de que sofrimentos iguais aos vossos estão-se cumprindo na vossa irmandade espalhada pelo mundo. Ora, o Deus de toda a graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar. A ele seja o domínio, pelos séculos dos séculos. Amém! IPe 5.6-11

 

No Senhor da seara,

Rev. Daniel, Márcia, Davi e Ruth

 

Comentários