Rev. Celso Dias e Leiliane (Portugal) 14/06/2018


Aos irmãos e parceiros da obra missionária,

Chegamos na metade do ano de 2018, e o frio ainda não foi embora de Portugal, e no Brasil já começa a fazer frio. A questão do clima é uma questão normal, porque aqui faz mais frio durante a maior parte do ano do que calor. Este frio, sofremos um pouco mas conseguimos adaptar. O problema catastrófico da Europa e Portugal está incluído, é o problema da frieza espiritual. E esta frieza não se cura com as supostas soluções para resolver as questões climáticas, mas com a operação graciosa do Espírito Santo.  A situação espiritual da maioria das pessoas é terrível, mas não se importam com as suas próprias vidas. Os animais de estimação são mais valorizados pelas pessoas do que as próprias vidas delas. Temos visto muitos não se preocuparem com as suas vidas após a morte.

Por outro lado, tem se criado muitas leis anticristãs aqui, como a legalização do aborto, casamento de homossexuais, adoção por casais homossexuais. E para a glória de Deus  foi rejeitada a eutanásia recentemente pelo parlamento português, mas com uma margem pequena. Os agentes da morte, isto é, aqueles que propõem estas leis disseram que não vão desistir, vão continuar até que se aprove uma lei que dê ao Estado português a possibilidade de matar legalmente as pessoas. Os crentes aqui, são poucos, mas tem orado para que esta lei seja definitivamente rejeitada. Vivemos em meio a uma sociedade em crise, que está se desfazendo. O Evangelho é sem dúvida alguma a grande solução para esta nação em termos espirituais, mas também em termos até de preservação da nação e da cultura, porque continuando esta cultura da morte, a nação não tem futuro.

A denominação que temos cooperação com ela e servimos, a ICPP (Igreja Cristã Presbiteriana de Portugal) tem realizado as suas atividades. Embora tenha sido formada há pouco tempo e ainda sendo muito pequena tem atuado. Uma delas foi o piquenique anual, que ocorre num terreno que a Igreja tem fora de Lisboa. Este ano contou com o seu maior número de participantes, assim podemos perceber que a Igreja em termos nacionais tem tido algum crescimento e isto alegra o nosso coração. É um grande estímulo para continuar o trabalho num terreno tão árido, como é Portugal. Novas frentes de trabalho tem surgido e mais pessoas envolvidas com o trabalho do Senhor. Pouco a pouco, as coisas tem caminhado.

 Em Campo de Ourique, temos lutado com os desafios. Estamos num bairro bem antigo de Lisboa, onde a resistência ao Evangelho é das maiores, onde as pessoas estão assentadas há décadas e talvez algumas famílias há séculos. São fatores que fazem com que o nosso trabalho seja mais árduo e muito lenta as respostas que gostaríamos que tivesse. No entanto, a igreja continua realizando os seus trabalhos. Tivemos recentemente a comemoração de mais um aniversário da igreja, temos tido novas atividades com vistas ao aumento da comunhão entre os irmãos. Atividades que tem nos dado alguns desafios a serem enfrentados, mas já com algum saldo positivo. Temos esperança de que mais oportunidades deverão surgir e o Evangelho poderá ser pregado há muitas pessoas que hoje não temos acesso, mas que poderemos ter no futuro.

A nossa família tem tido o cuidado  constante do Senhor. O Luigi está concluindo o seu primeiro ano de faculdade, que esperamos que seja um bom término. A Sarah continua envolvida com o trabalho da APEC e pensa  fazer um outro curso na faculdade, que será de grande proveito para a sua atividade profissional. A Leiliane, continua laboriosa ao meu lado aqui no trabalho da nossa Igreja e também na atividade social que estamos envolvidos aqui no bairro. A Sarah também tem estado envolvida nesta atividade social. Esta atividade tem sido proveitosa, exatamente porque estamos tendo acesso aos portugueses, o que de outra forma seria muito mais complicado.

Temos desafios diante de nós, mas sabemos que o Senhor está sempre conosco e estamos trabalhando para honrar o nome dEle.

 

 MOTIVOS DE LOUVOR          

1. Pelo excelente piquenique tivemos com uma ótima participação.

2. Por termos realizado uma boa programação por ocasião do aniversário da Igreja.

3. Pelo Luigi já estar quase completando o seu ano letivo na faculdade e ter tido um bom envolvimento com o trabalho evangelístico acadêmico.

4. Pelo nosso envolvimento com a comunidade do nosso bairro.

 

MOTIVOS DE ORAÇÃO

1. Para que colhamos algum fruto para o Reino de Deus até o final do ano.

2. Para que consigamos desenvolver a comunhão na nossa Igreja.

3. Para que tenhamos sabedoria e oportunidades no testemunhar do evangelho.

4. Para que o Senhor dia a dia venha mostrar como atingir o coração dos portugueses com o Evangelho.

 

Rev. Celso Dias Alves

Pastor Presbiteriano e Missionário da APMT em Portugal

Comentários