Miss. Marisa Celestino (Paraguai) – 15/08/2017


Queridos irmãos e companheiros de caminho!

Graças a Deus depois de dias de muita chuva e frio intenso, pude viajar até a cidade de Concepción, norte do Paraguai para apresentar o nosso Projeto de Alfabetização e Evangelização de Adultos, AEI/LEI. Na foto, nossas cartilhas de Alfabetizaçao de Adultos em Guarani . Nossa próxima viagem será nas congregações mais distantes, onde devo passar mais tempo.​

​Enquanto isso, tenho cooperado com o trabalho na Igreja Central em Asunción: no culto infantil, atividades especiais e visitas na cadeia de mulheres, Buen Pastor, onde já existe um trabalho há 19 anos, desenvolvido pelo Ministério de Justiça,  "Ministério de Transformação Integral". Aos poucos eles foram incorporando o apoio religioso às detentas. Sendo assim, existem varias igrejas que visitam periodicamente, realizam cultos, fazem doações, discipulado, etc. Mas vale a pena ressaltar que somos a única denominação que tem licença para entrar com instrumentos musicais, violão, sanfona, etc.

Este tem sido um trabalho de muito impacto. Temos visto mulheres entregando suas vidas ao Senhor Jesus, participando ativamente nos cultos. 

No dia 20 de julho, quatro receberam a liberdade e pediram nossa oração para que elas não cometam os mesmos erros. Oramos, aconselhamos e choramos com elas.

Quinta feira passada uma mãe participou do culto com seu filhinho de um mês e 13 dias. Elas podem ficar com os filhos até eles completarem três anos, as mães com seus filhos estão em um pavilhão separado. Depois de completarem três anos as crianças são enviadas para um lar provisório até a mãe completar a sua pena ou sair em liberdade condicional etc. 

Semana passada uma delas fugiu, mas logo foi capturada. Graças a Deus, nós, outra vez, fomos o único grupo que deixaram entrar para realizar o culto, todos os outros foram suspendidos temporariamente.

Ao ingressar passamos por revisão física e de tudo que levamos. Eu havia levado um presentinho para o bebê que conheci, ao entrar o oficial que estava na porta não quis abrir o embrulho do presente, eu insisti, mas ela me falou "Eu confio na sua palavra. Se você é cristã não pode mentir”. Que responsabilidade!

É uma dura realidade que presenciamos e necessitamos de muita sabedoria para falar, para dar esperanças sem criar falsas expectativas da nossa missão ali dentro que é falar daquEle que pode trazer liberdade espiritual mesmo quando estamos atrás das grades e que Ele é poderoso para transformar e reabilitar cada pessoa, até "ao mais vil pecador". 

Por favor, peço oração por estas mulheres e seus filhos.

Pelo projeto de Alfabetização e evangelização.

E proteção da minha família

 

Um forte abraço,

Missionária Marisa Celestino

Comentários