Cartas de Missionarios

Mis. Ronalda e Joseph Nassakou (Senegal) – 03/03/2017


“Porque,  na esperança,  fomos salvos. Ora, a esperança que se vê não é esperança; pois o que alguém vê, como espera? Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o aguardamos.” Rm 8:24,25.

Começamos este ano com muita esperança no coração, esperança que teremos saúde, força, perseverança, determinação diante de todo trabalho e de tudo que Deus colocar em nossas mãos para fazermos, esperança de crescermos no amor, na santidade, comunhão e na unidade, esperança que venceremos mais um tempo segundo o propósito de Deus.

Que Deus nos dê sua graça e sabedoria para pregarmos o seu evangelho, para lutarmos contra a injustiça, irmos ao encontro dos necessitados, e sermos verdadeiramente testemunha do Senhor Jesus.

Queremos agradecer aos nossos queridos parceiros: Igrejas, Irmãos, amigos;  Por continuarem caminhando conosco e acreditando no trabalho que realizamos, por continuarem crendo na salvação do  Povo Senegalês. Que Deus continue renovando a chama do amor em vossos corações e a disposição de servir sempre e abençoar a obra missionária no mundo.

Nosso Projeto Restituição:

Já faz 19 anos que trabalhamos nesse ministério com as crianças de rua aqui em Dakar/Senegal, durante esse tempo vimos muitos missionários que abraçaram este ministério e abriram centros para trabalhar com as crianças de rua, tínhamos mais ou menos uns 10 centros abertos. O tempo passou e hoje a maioria fechou. As razões dessa situação são diversas: perseguições dos próprios lideres Islâmicos (Marabus) para com essas crianças; o governo que cada dia se fecha mais em relação a esse trabalho, pois querem a ação humanitária, mais rejeita a ação religiosa; e, não ter obreiros nacionais que tenha a mesma visão.

No ano 2000, tínhamos um número de 100 mil crianças de rua, hoje segundo a estatística temos entre  550 a 600 mil, o certo é que o número delas não tem parado de crescer e a necessidade de alcance continua sendo urgente.

Começamos este ano de 2017 esperançosos de ver muitas crianças sendo alcançadas pelos nossos cuidados e amor de Deus manifestado em nós, e sendo libertas da escravidão. As crianças chegam às 8 horas da manhã e já tomam seu café, pão com creme de chocolate e leite. Elas têm todo um ambiente de recreação, banheiro para banho, primeiros socorro para os doentes, alfabetização para os que querem estudar francês, esporte para quem gosta de futebol, um momento de evangelismo para todos, com filmes de Jesus, dos profetas, testemunhos de conversão e estudo da palavra, no final, oferecemos o almoço.

E nesse trabalho, que termina às 14 horas da tarde, de segunda a sexta-feira, recebemos em torno de 25 a 50 crianças por dia. Entre as crianças temos adolescentes e rapazes.

É visível a necessidade de cada uma delas,  os anos passam e muitas novas aparecem, e muitas outras desaparecem dos nossos olhos. Resta somente a esperança que um dia teremos grande surpresa no céu, lá no meio daquela grande multidão “de todas as tribos, povos, línguas e raças...” vamos encontrar alguns das etnias do Senegal:  wolof, mandinga, peulhs, sereres, djolla, bassaris, mankagnes, toukouleurs e etc, louvando e glorificando a Deus. Temos anunciado o evangelho da salvação, cremos no trabalhar do nosso amado Espírito Santo.

Temos realizado uma célula no nosso centro pelas manhãs dos domingos. Onde oramos, louvamos e adoramos a Deus, e discipulamos os nossos rapazes que vêm durante a semana no nosso projeto.

 

Um pouco de nós

O Isaac vai bem, continua estudando e Kady está à espera de uma nova direção para continuar seu curso. Ela tem nos ajudado em nosso projeto, alfabetizando nossas crianças. O Joseph continua sendo uma benção como marido, chefe de casa, trabalhador e uma benção no nosso ministério.

Quanto a mim, louvo a Deus pelo renovo e cuidados para com a minha saúde. Sinto-me bem melhor nesses últimos tempos. Sei que tem sido resposta das vossas orações.

Motivos de oração:

  • Pelas crianças, por libertação, arrependimento e salvação;
  • Pelo nosso trabalho com as crianças, por sabedoria, renovo, força, unção e graça do Senhor, que tenhamos novas estratégias de alcance;
  • Por obreiros nacionais, que Deus nos dê sabedoria na escolha e na preparação;
  • Pela saúde de nossa família no Senegal, no Brasil e no Togo;
  • Pela saúde dos missionários;
  • Pela saúde de minha mãezinha, sempre doente e bem fraquinha, que Deus tenha misericórdia dessa situação, nesse mês de fevereiro, por 2 vezes ela foi hospitalizada.

Queridos, agradecemos a todos que têm continuado Zelosos pela obra do Senhor e que em tempos difíceis não tem perdido a coragem, sabemos que nosso país tem atravessado um período muito difícil, mas temos esperança que Deus vai curar nossa nação querida. 

Queremos que saibam que precisamos de vocês para continuarmos a obra missionária, sem o apoio da igreja nós não podemos fazer nada. Estamos juntos nesse grande desafio, na evangelização do mundo, em especial, a evangelização do Senegal, “e então virá o fim!”

No amor do nosso Mestre Jesus Cristo, aquele que era, que é, e que há de vir, nossa única esperança!

Abraços saudosos.

Ronalda e Joseph Nassakou.

Comentários