Mis. José Roberto da Silva e Ivone (Portugal) 08/03/2017


 “Para sempre, ó SENHOR, está firmada a tua palavra no céu”. (Salmo 119.89)

Quando olhamos para esta declaração, percebemos como os que confiam no Senhor tem uma viva e sólida esperança, que ninguém pode roubar-lhes.

O Salmista está a dizer-nos que coisa alguma, absolutamente nada neste mundo, compara-se à Palavra de Deus. Jamais houve, jamais haverá. Esta palavra precede diretamente do Senhor. Nela, Ele deixa-se conhecer. Por ela, conhecemos sua santidade, seu amor, sua justiça, sua justificação propiciada em seu filho Jesus Cristo, por meio do qual, de facto, perdoa pecados e salva pecadores de toda raça, tribo e nação.

Sendo assim, coloquemos os nossos olhos fixamente no Senhor e em sua palavra. Nas horas de dúvidas e de dor, olhemos para a Escritura. Nas horas de desorientação, voltemo-nos para ésta que é a inerrante e fiável bússola. Quando sentirmos que os homens falham, voltemo-nos para Deus cuja palavra não pode mentir. Quando as esperanças deste mundo desiludirem, lembremos que a Palavra de Deus é de firmeza eterna sem igual e que não há neste mundo mais precioso e verdadeiro como ela.

Esta é a palavra que estamos a pregar nesta terra baseados na promessa:

“assim será a palavra que sair da minha boca: não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei”.  (Isaías 55.11)

 

Sendo assim, irmãos:

Intercedam

- Pela Igreja Cristã Presbiteriana de Portugal, para que mantenha-se fiel e zelosa na pregação do evangelho da graça, bem como no testemunho pessoal.

- Por irmãs, no extremo norte do país, que sofrem indisposições de familiares por causa do evangelho.

- Pelo envolvimento de irmãos, leigos, na propagação da Palavra.

- Para que tenhamos uma igreja predominantemente de nativos; que os portugueses ouçam e atendam ao evangelho.

- Pela saúde e consolo de minha sogra, Iracy, e pela saúde dos irmãos nas igrejas.

- Pelas oportunidades de apoiar a formação de liderança no Seminário.

- Por nosso pequeno grupo de irmãos em Carnaxide e pelas visitas de nativos que temos recebido. Lembrem-se de orar pelo Paulo que tem, a cada dia, se aproximado mais da igreja e dado atenção ao evangelho.

- Pelos missionários: Família, saúde, sustento. Que tenhamos também sabedoria para reservar tempo para recobrarmos forças.

- Pelo estabelecimento e fortalecimento da igreja em Portugal.

 

Peço também que:

Agradeçam

- Pelo retorno da Ivone com sua mãe Iracy. Chegaram cá no início de Janeiro, no inverno. Estamos juntos, com a graça de Deus.

- Pela recuperação de minha bolsa com todos os meus documentos, perdidos em Lisboa. Se não tivesse encontrado teríamos grandes transtornos. Mas suspiramos de alívio ao reencontrá-los, todos, em perfeito estado.

- Pelo tempo investido, pela viagem segura e pela aproximação com um casal e suas duas filhas em Montealegre – nomeada “Cidade das Bruxas”, extremo norte do país. Sejamos gratos pela existência desta família e por seu testemunho neste Conselho.

- Pelos dias investidos em visita aos colegas da equipe de missionários no Porto. Um casal irlandês e suas duas filhas que acolheram-me em sua casa para um tempo de apoio, pregação do evangelho no Concelho de Senhora da Hora, no Porto, e para comunhão, encorajamento e reunião de líderes.

- Pelos dias investidos em visita aos colegas da equipe de missionários em Paços de Ferreira, Grande Porto. Cá está um casal português e seus dois filhos. Foi também um precioso tempo de apoio, reunião com conselho provisório, pregação do evangelho, comunhão e encorajamento.

- Pelas aulas ministradas num curso de extensão do Seminário Teológico, realizado em Marinha Grande.

- Por mais um convite para ministrar no Seminário Teológico em Lisboa e Coimbra a fim de colaborar com a formação de liderança.

- Pela retirada do nosso carrinho da oficina, onde ficou por mais de mês. Já está concertada e está nos servindo muito.

- Pela visita que nossa equipe recebeu da comissão da APMT. Tempo de convívio, oração e apoio.

- Pela existência da Igreja do Senhor neste país. 

- Por irmãos que o Senhor tem mantido nesta terra para a propagação da Sua Santa Palavra.

 - Por nossos irmãos, igrejas, parceiros, que são parte ativa deste trabalho.

 

Por fim

Continuamos nosso trabalho, plantando a boa semente. Aproveitando as oportunidades para anunciar as palavras do reino, seguros que, há seu tempo, produzirão os seus frutos.

Damos graças a Deus por Sua Palavra digna te inteira aceitação; por termos acesso a ela, e por podermos anunciar a outros esta Palavra que tem firmeza sem igual e que pode dar real esperança àqueles que a receberem.

 

No amor do Cordeiro 

Miss. Rev José Roberto da Silva e Ivone Rocha dos Santos Silva

 

Comentários