Celinda Castro Deniel e Denny (Nepal) 24/06/17


Olá queridos,
 
Muito obrigada por continuarem firmes conosco em orações, ofertas, sonhos e planos. Sem sua presença conosco, e a força do Espírito, já teríamos abandonado tudo há muito tempo. Não é nada agradável viver como se estivéssemos sempre dando "murros em ponta de faca".
 
Em nossa última carta nós estávamos felizes pelo visto da Zoé para a Índia e também bastante otimistas com as possibilidades de retorno ao Nepal. De lá pra cá muitas coisas mudaram e nossos ânimos tem estado como que em uma montanha russa. Em Abril e Maio tivemos duas grandes notícias. Uma boa e outra ruim (isso aos nossos olhos, mas se Deus está no controle de tudo, temos sido desafiados a crer que de verdade TUDO coopera...). 
 
1. Eu também recebi o visto permanente e vitalício para Índia (glória a Deus!), e embora isso não resolva o problema para o Nepal, pelo menos nos deixa mais perto de lá.
 
2. Depois de tentarmos todas as alternativas possíveis, em Maio, recebemos a última negativa de retorno ao Nepal. Nós e a APMT estudamos e elaboramos diversas possibilidades de entrada, mas todas as portas se fecharam, e com o coração partido, entendemos que, pelo menos por agora, essa é a vontade de Deus. Não sabemos se esse é um não definitivo, mas não vemos mais por onde tentar.
 
Essas duas situações nos deixaram muito confusos, frustrados, desanimados, e por isso acabamos por ficar em silêncio diante de vocês por tão longo tempo. Peço que nos perdoem por isso. Mas, nossas mentes e corações rodopiavam sem saber o que fazer? O que dizer? Onde erramos?  Nossas orações pareciam não passar do teto, ou até voltar vazias, sem resposta. Será que deveríamos insistir? Será que deveríamos ir pra um lugar diferente? Será que Deus havia encerrado sua missão para nós e não devíamos ir a lugar algum? 
 
Durante todo este tempo uma coisa era certa em nossa mente. Nós não estávamos sozinhos. Vocês estavam em oração conosco, e a igreja no Nepal também orava. Muito obrigada por isso.
 
Enquanto encarávamos as portas fechadas do Nepal, duas outras portas se escancaravam para nós: Brasil e Índia. O Denny recebeu visto permanente para o Brasil e eu e a Zoé recebemos o visto permanente para a Índia. Seria esse o novo caminho que Deus estava nos guiando?
 
Aos poucos algumas coisas começaram a se esclarecer em nossas mentes e novos planos começaram a se delinear. Queremos compartilhar esses novos planos com vocês e pedir que continuem em oração conosco para termos confirmação absoluta da vontade e planos DELE.
 
Quando estávamos saindo da Nepal, uma colega australiano que trabalha na Índia nos fez um pedido de socorro. Ele trabalha em uma região de difícil acesso nas montanhas do Himalaya. Esse território pertencia ao Nepal algumas centenas de anos atrás e foi perdido para a Índia em uma guerra. Sendo assim, a população é de origem e língua nepalesa. Além disso, muitos nepaleses ainda descem do Nepal durante o inverno para trabalhar na Índia e existe uma grande comunidade na região. Na época que o colega fez o convite, nós ainda esperávamos voltar para o Nepal, e por isso não pudemos atendê-lo. Mas agora, mais e mais temos pensado nessa região.
 
Sendo assim, estamos agora, juntamente com a APMT, considerando a possibilidade de nos mudarmos para Dehradun (Índia) onde poderemos contribuir no trabalho de plantação de igrejas. Além disso, eu poderia ajudar em um pequeno centro de reabilitação física para crianças deficientes em uma vila há cerca de 1 hora de viagem de Derahdun, e o Denny poderia dar continuidade a seus estudos ingressando em um seminário Presbiteriano que existe na região.
 
Estamos em fase de elaboração e redação desse projeto a ser apresentado para a diretoria da nossa missão em Agosto, e nosso desejo era podermos ir embora em Setembro.
 
Estamos muito animados com essa nova possibilidade e convocamos vocês a orarem conosco pela Índia. Como no Nepal, a situação política e religiosa lá, também não tem sido das mais amistosas. Têm havido frequentes ataques contra cristãos e muçulmanos realizados pelos radicais e terroristas hindus. O governo, que é do partido fundamentalista hindu, tem ficado em silêncio, o que encoraja mais ações terroristas. A igreja precisa de força e graça em dobro para persistir. E confesso que isso tudo também nos assusta um pouco.
 
Outra boa notícia nos "atingiu" no último mês. Enquanto planejávamos nossa partida em Setembro, descobrimos que nossa família está crescendo. Celinda está grávida de 3 meses e o bebê deve chegar na primeira quinzena de Janeiro. Orem pela saúde do bebê e da Celinda. Ela teve algumas complicações no início e ainda está sob acompanhamento médico semanal. Mas aos poucos as coisas estão melhorando. Estamos muito felizes com a chegado desse novo (a) membro da família. Mas, com isso também precisaremos decidir se iremos todos em Setembro e Celinda teria o bebê lá na Índia, ou se Denny iria na frente para começar o trabalho e Celinda iria depois, ou se todos iriam após o nascimento do bebê. Precisamos da direção de Deus para tomar a decisão acertada.
 
Mais uma vez, obrigada por ser nosso parceiro nessa jornada e compartilhar conosco da história que Deus tem escrito.
 
Grande abraço,
 
Família Daniel.
Denny, Celinda, Zoé, bebê.

Comentários